Fabiano-Lima-zte

*Por Fabiano Lima, Gerente de Produtos de Redes de Transporte da ZTE

A integração entre o backbone óptico de transmissão e o backbone IP tem sido um objetivo perseguido há muito tempo pelas operadoras de telecomunicações, em busca de um ambiente de operação e manutenção integrado, que auxilie na redução de OPEX e de uma otimização de recursos de rede que possa reduzir o CAPEX.

Inicialmente, esta integração foi planejada por meio da utilização de interfaces físicas DWDM em roteadores de backbone IP ou da implementação de mais recursos de roteamento ótico no backbone de transmissão, com a utilização de control planes como WASON para dinamizar o provisionamento e disponibilidade da rede. Porém, estas opções esbarram em alguns obstáculos, como as questões de custos e compatibilidade de interfaces; e no fato de que mesmo que sejam implementadas melhorias em cada backbone, ainda há uma interação restrita entre as redes, o que não permite uma completa sinergia entre elas e consequentemente não se alcança a melhor optimização possível, sob o ponto de vista dos serviços transportados.

A utilização conjunta de SDN (Software Defined Network) no backbone IP e no backbone óptico, surge como solução para implementação desta sinergia entre os backbones. A utilização de controladoras hierárquicas que interagem com as controladoras dos elementos IP e dos elementos de transmissão da rede óptica, possibilitam a interação entre as diferentes redes, bem como a interação com OSS´s, sistemas de gerência e control planes como WASON e PCEP.

Desta integração, surge a implementação de diversas melhorias, tais como: planejamento unificado dos backbones; rápido provisionamento de serviços com operação “One Touch” , substituindo a operação de provisionamento não integrada existente; Bandwith On Demand Multi-Layer, permitindo a análise de tráfego real-time e ajustando a alocação de recursos nas redes IP e ópticas de maneira optimizada; e Electrical / Optical By-Pass, permitindo melhor otimização dos recursos, menor latência e proteção integrada das redes IP e ópticas.

Um bom exemplo do uso dessa tecnologia é o projeto de rede SDN IP + Optical da Velcom, na Bielorússia, que não só reduziu a utilização dos recursos de rede, como também descomplicou a operação e manutenção e auxiliou na redução de CAPEX e OPEX. Além disso, foi possível estabelecer as fundações para a evolução do suporte a redes em nuvem, do transporte de redes 4G/5G e da convergência fixa-móvel.

Dentro das projeções de evolução das redes de transporte, a sinergia IP Óptica se destaca como uma das principais implementações necessárias para garantir a melhor utilização dos recursos de backbone e vencer os novos desafios da era do Big Video, dos dispositivos M-ICT, das redes 5G e do Ultra Broadband.