Ex-presidente da Telebrás critica as teles em artigo


O ex-presidente da Telebrás, Jorge da Motta e Silva, fez duras críticas às operadoras privadas, que se manifestaram contra a reativação da Telebrás em artigo de sua autoria, publicado no jornal Correio Braziliense desta quarta-feira (12). “Os arautos do modelo de privatização, quase todos a serviço das teles, como lobistas, consultores ou empregados diretos, ganhando …

O ex-presidente da Telebrás, Jorge da Motta e Silva, fez duras críticas às operadoras privadas, que se manifestaram contra a reativação da Telebrás em artigo de sua autoria, publicado no jornal Correio Braziliense desta quarta-feira (12). “Os arautos do modelo de privatização, quase todos a serviço das teles, como lobistas, consultores ou empregados diretos, ganhando polpudos pro labores, querem mais incentivo do governo para levar aos brasileiros o que já deveriam ter feito ao longo desses 12 anos de gordas tarifas e perdão de obrigações assumidas nos contratos de concessão que não cumpriram”, atacou.

– Querem sempre mias. Não bastou a distribuição que receberam, em 1998, de ativos da Telebrás da ordem de R$ 31 bilhões e, mais adiante, quase R$ 8 bilhões em compensações tributárias. Agora querem também ditar as políticas públicas de telecomunicações”, escreveu Silva. Ele defendeu o Plano Nacional de Banda Larga (PNBL), anunciado pelo governo, ressaltando que não é possível falar de modernização das telecomunicações sem defender a Telebrás.

Hoje, ao recusar o convite para permanecer na estatal,Jorge da Motta e Silva disse que não seguirá o exemplo daqueles que saíram da Telebrás para trabalhar nas operadoras privadas. “Isso não vai acontecer comigo”, garantiu.

Anterior Tele.Síntese Analise - 240
Próximos Mídia nacional quer Ministério Público controlando jornalismo da internet