Evolving Systems chega ao Brasil


Reconhecidamente uma questão prioritária para implementar a concorrência no mercado de telecomunicações, sobretudo no serviço fixo local, a portabilidade numérica está na ordem do dia da Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel, mas ainda não tem dia nem hora para vigorar. Contudo, empresas especializadas em soluções de portabilidade numérica já estão no mercado brasileiro, trabalhando …

Reconhecidamente uma questão prioritária para implementar a concorrência no mercado de telecomunicações, sobretudo no serviço fixo local, a portabilidade numérica está na ordem do dia da Agência Nacional de Telecomunicações – Anatel, mas ainda não tem dia nem hora para vigorar. Contudo, empresas especializadas em soluções de portabilidade numérica já estão no mercado brasileiro, trabalhando junto às operadoras fixas e móveis.

Uma que está recém-aportando é a Evolving Systems, sediada em Denver (EUA), especializada em soluções de ativação, mediação e numeração, com faturamento anual da ordem de US$ 50 milhões, 250 funcionários, oito escritórios espalhados pelo mundo, dois centros de desenvolvimento nos EUA e um na Índia. O responsável por montar um time local de suporte de alto nível em engenharia de software e desenvolver parcerias locais com integradores é Marcelo Abreu, cujo currículo inclui a função de principal executivo das subsidiárias locais da Tellabs e da Siena.

Novos mercados

Com 20 anos de atividades, a Evolving Systems é especializada em produtos para numeração e portabilidade (aqui, incluídos sistemas de clearing, provisionamento e gateways para operadoras). Em 2004, depois de adquirir a britânica Tertio Telecoms, desenvolvedora de sistemas de suporte a operações (Operations Support Systems – OSS) para ativação de serviços e mediação, o que era o nome da empresa comprada passou a ser o de mais um produto do portifólio Evolving.

“O projeto da Evolving, agora, é entrar na América Latina e Ásia. No Brasil, estamos prospectando clientes”, diz Abreu, country manager da empresa, lembrando que a gestão da numeração é um pré-requisito para a portabilidade, e que, nessa área, as operadoras do país estão atrasadas e as fixas acabam pagando fortunas em multas por falta de administração da numeração.

Concorrência

Outras empresas especializadas estão no mercado local, oferecendo algumas das soluções que integram a linha Evolving. Assim, por exemplo, a Ericsson tem instaladas em algumas operadoras celulares sua antiga plataforma de ativação EMA. Também estão na praça a Telcordia em parceria com a Accenture; a Metasolve junto com a Huawei;  Comptel, Intec, Tekelec.

Entre os clientes Evolving incluem-se as operadoras móveis 3 (Hutchison), Cingular, Inmarsat, T-Mobile UK e empresas do grupo Vodafone; as de cabo Comcast, Cox Communications, Time Warner Telecom; e as fixas BellSouth (comprada pela AT&T), Qwest, Verizon, entre outras.

Anterior TV digital: UE faz sigilo sobre contrapartidas
Próximos Multifuncionais: desindustrialização à vista?