Europeus e Trump se enfrentam por taxação de empresas digitais


O primeiro ministro Boris Johnson disse ontem, 3, que o Reino Unido também deverá tributar grandes empresas de internet. Segundo ele, é preciso analisar quanto essas empresas faturam no país e quanto recolhem, de fato, em impostos.

Os britânicos estudam estabelecer cobrança de 2% sobre a receita local das gigantes digitais a partir de abril. A expectativa é que no primeiro ano resulte na coleta de £ 500 milhões (R$ 2,7 bilhões). Na França, onde já há lei similar, a alíquota é de 3%.

O comentário de Johnson se deu poucas horas após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, ameaçar estabelecer sanções à França, que criou imposto similar. Para Trump, embora as novas regras sejam dirigidas a empresas digitais de qualquer origem, os alvos são as gigantes Google, Apple, Amazon e Facebook. Na segunda-feira, 2, ele prometeu elevar em 100% a tributação de produtos importados franceses, entre os quais champagne e artigos de luxo.

Na França, a promessa de retaliação foi mal recebida, até porque já havia acordo com os Estados Unidos para que o imposto sobre empresas digitais fosse cobrado até a definição de um modelo tributário global, a ser definido na OCDE em 2020 – e que teria apoio do governo norte-americano. Depois disso, havendo diferença entre o montante recolhido, seriam dados créditos tributário às empresas afetadas. (Com agências internacionais)

Anterior Tribunal da Coreia do Sul confirma multa de US$ 873 milhões sobre a Qualcomm
Próximos Produção de equipamentos de informática e eletrônicos cai 1,3% em outubro