Europa universalliza banda larga básica, mas 50% da população não sabe usar o computador


 

Balanço divulgado pela Comunidade Europeia sobre a tecnologia da informação (TIC) dos países-membros aponta que a banda larga básica (até 30 Mbps) está praticamente universalizada. A tecnologia via satélite acabou sendo utilizada para cobrir 4,5% da população que não era atendida pela banda larga fixa. A banda larga rápida – acima de 30 Mbps – já alcança 54% dos cidadãos dos países da comunidade, mas a ultra banda larga (acima de 100 Mbps) somente atinge 2% da população, ainda muito longe da meta estabelecida, de chegar a 50% dos habitantes, em 2020.

 

A acessibilidade ao computador continua a ser um dos principais problemas da Europa. Conforme o estudo, 50% da população não tem nenhuma ou tem pouca habilidade com o computador. Ainda há uma grande carência de mão-de-obra especializada para este segmento. O estudo aponta que haverá mais de 900 mil vagas abertas em 2015 para especialistas em TICs.

 

A comissária Neelie Kroes afirmou que, se por um lado está satisfeita com a universalização da banda larga básica, acha que os países europeus não podem ficar “brincando com jogos do passao”. Para ela, o principal problema é a falta de investimentos nas redes de banda larga ultrarrápidas e na inexistência de um único mercado de telecomunicações entre os países.( Da redação).



Anterior Crescimento anual da LTE chega a 400% em março, diz 4G Americas.
Próximos Finep divulga resultado preliminar de projetos inovadores que receberão subvenção