Europa lança consulta pública sobre abertura das redes


/* Style Definitions */ table.MsoNormalTable {mso-style-name:"Tabela normal"; mso-tstyle-rowband-size:0; mso-tstyle-colband-size:0; mso-style-noshow:yes; mso-style-priority:99; mso-style-parent:""; mso-padding-alt:0cm 5.4pt 0cm 5.4pt; mso-para-margin-top:0cm; mso-para-margin-right:0cm; mso-para-margin-bottom:10.0pt; mso-para-margin-left:0cm; line-height:115%; mso-pagination:widow-orphan; font-size:11.0pt; font-family:"Calibri","sans-serif"; mso-ascii-font-family:Calibri; mso-ascii-theme-font:minor-latin; mso-hansi-font-family:Calibri; mso-hansi-theme-font:minor-latin; mso-bidi-font-family:"Times New Roman"; mso-bidi-theme-font:minor-bidi; mso-fareast-language:EN-US;}

As contribuições poderão ser enviadas até 28 de novembro

A Comissão Europeia lançou hoje duas consultas públicas que tratam da abertura das redes das incumbents para as operadoras entrantes. A primeira consulta refere-se à não discriminação no acesso dos operadores alternativos às infraestruturas e serviços das empresas dominantes. A segunda busca uniformizar em toda a região o cálculo das ofertas de banda larga no atacado.

Neelie Kroes, vice-presidente da Comissão Europeia e responsável pela Agenda Digital, declarou ser “necessária uma coerência regulamentar em todos os Estados-Membros, para garantir, no setor das telecomunicações, condições equivalentes em toda a UE que promovam a concorrência e o investimento”.  As propostas ficarão abertas para sugestões até 28 de novembro. ( Da redação).

Anterior Oi lança novos planos de dados móveis
Próximos Consulta do MiniCom sobre retransmissora de TV recebe 552 contribuições