EUA multa empresa de aplicativo por coletar informações indevidamente


A Federal Trade Comission, agência de proteção ao consumidor americana, informou nesta sexta-feira (1) que chegou a um acordo com a rede social Path, em relação à alegação de que o aplicativo móvel teria enganado usuários ao coletar informações de contatos dos usuários sem que estes tivessem conhecimento. A Path terá que desenvolver uma política de privacidade adequada e realizar avaliações de firmas independentes quanto ao respeito à privacidade dos usuários por 20 anos. Além disso, terá de pagar US$ 800 mil ao FTC por conta da acusação de ter coletado informções pessoais de crianças sem o consentimento de seus pais, em uma ação apontada como educadora pela imprensa estrangeira. 

“Este acordo com a Path mostra que não importa o quanto as novas tecnologias evoluam, a agência vai continuar a salvaguardar a privacidade dos americanos”, declarou o FTC em comunicado. 

Em sua denúncia, o FTC acusou a interface do aplicativo da Path para o iOS de ser enganosa e de deixar os consumidores sem escolha em relação à coleta de suas informações pessoais. Na versão 2.0 para iOS, a Path ofereceu a funcionalidade “adicionar amigos” com três opções: “Encontrar amigos em seus contatos”, “Encontrar os amigos do Facebook”, ou “Convidar amigos para participar da Path por e-mail ou SMS”. No entanto, a Path automaticamente coletava e armazenava informações pessoais do dispositivo móvel do usuário. As informações da lista de contatos eram obtidas, mesmo que o usuário não tivesse selecionado a opção “Encontrar amigos em seus contatos”. 

Para reforçar a lição sobre garantir a privacidade dos usuarios, o FTC ainda lançou um relatório com recomendações relativas à privacidade que, se aplicadas, “ajudariam a estabelecer a confiança no mercado móvel”. A maioria das recomendações envolvem a garantia de que as informações relativas à privacidade podem ser compreendidas pelos usuários. (Da redação)

 

 

 

Anterior Receita da BT Global Service cai 6%
Próximos MiniCom lança segunda etapa do programa Cidades Digitais