Estudo indica que adoção de fibra é inevitável, mesmo com a crise.


Estudo sobre o impacto da adoção da fibra nas regiões de Ásia-Pacífico, América do Norte e Europa Ocidental, realizado pela consultoria Pyramid Research, mostra que apesar do clima de dificuldade financeira mundial, a progressão do uso desta tecnologia é inevitável. A estimativa é de que 98 milhões de residências – equivalente a 6% do total …

Estudo sobre o impacto da adoção da fibra nas regiões de Ásia-Pacífico, América do Norte e Europa Ocidental, realizado pela consultoria Pyramid Research, mostra que apesar do clima de dificuldade financeira mundial, a progressão do uso desta tecnologia é inevitável. A estimativa é de que 98 milhões de residências – equivalente a 6% do total mundial – utilizem FTTB (Fiber to the Building)/FTTH (Fiber to the Home) e outros 74 milhões, redes VDSL2.

A maior parte das redes FTTB/FTTH concentra-se na Ásia-Pacífico (70%). No Japão, a NTT foi pioneira na implantação em larga escala de FTTH em 2000. Europa e América do Norte somam, juntas, 15% das residências contempladas pela tecnologia. "Nós concluímos que a necessidade das telcos por FTTH permanece forte, especialmente em mercados desenvolvidos, onde as implantações são guiadas pela maturidade dos mercados de transmissão e a proliferação de vídeo baseado em IP, TV e aplicações interativas", afirma Ozgur Aytar, gerente sênior de pesquisa da consultoria.

O relatório também constatou que as operadoras móveis estão oferecendo banda larga a velocidades e preços equivalentes às das assinaturas de serviço ADSL. Na avaliação de Aytar, após perder o jogo dos serviços de voz para as operadoras móveis no início dos anos 2000, as fixas não podem permitir que o mesmo aconteça com os negócios de banda larga. (Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Provedores de internet ameaçam entrar na justiça caso não participem de leilão da 3,5 GHz
Próximos VIA aposta em mininotebooks na CES 2009