Está próxima a estréia da Vivax na Bovespa


Amanhã, dia 3, acaba o período de reserva de units (duas ações preferenciais, uma ordinária) da Vivax, cujos papéis começam a ser negociados na Bovespa no dia 8. A empresa (junção da Horizon com a Canbrás), segunda maior operadora de TV a cabo no país, de acordo com dados da associação do setor, a ABTA, …

Amanhã, dia 3, acaba o período de reserva de units (duas ações preferenciais, uma ordinária) da Vivax, cujos papéis começam a ser negociados na Bovespa no dia 8. A empresa (junção da Horizon com a Canbrás), segunda maior operadora de TV a cabo no país, de acordo com dados da associação do setor, a ABTA, encerrou o terceiro trimestre de 2005 com 1,15 milhão de domicílios e negócios cabeados, segundo informações disponíveis na página da empresa na internet.

Além dos serviços de TV por assinatura e de acesso à internet em banda larga, a Vivax, sediada na cidade paulista de Americana, aluga capacidade de sua rede óptica a operadoras de telecomunicações nas 32 cidades (das 34 de sua concessão) onde implantou infra-estrutura.

De 2002 até setembro do ano passado, a base de clientes da empresa cresceu em ritmo acelerado. (Desde que anunciou o IPO, a operadora tem ficado em silêncio.) O número de assinantes de TV a cabo passou da casa dos 91 mil para 270 mil em 2004, e 284 mil em setembro de 2005.

Nesse período, a penetração de assinantes sobre domicílios e negócios cabeados era de 22%, subiu para 25% e permaneceu nesse patamar.

Banda larga

A penetração do serviço de banda larga, por outro lado, foi mais expressiva: 15%, 20% e 26%, respectivamente em 2002, 2004 e 2005 (até setembro). Em números, a base de clientes passou de13 mil para 54 mil e 74 mil.

A receita líquida consolidada foi de R$ 50 milhões em 2002, pulou para R$ 227 milhões em 2004 e totalizou R$ 197 milhões em setembro último. Nos primeiros nove meses de 2005, a Vivax registrou lucro de R$ 54 milhões.

A oferta ao mercado envolve a venda de 2,4 milhões de units novas, que vão para o caixa da Vivax, e 13,6 milhões de units do acionista Horizon Telecom International. A maior parte (60%) dos recursos que vão se destinar ao caixa da empresa será carreada para digitalização da rede; 26,5% para capital de giro e 13,5 % para pagamento de obrigações fiscais.

Os coordenadores do lançamento – Itaú BBA, Crédit Suisse e Banco Santander – consideravam que o preço da unit poderia se situar entre R$ 20,50 e R$ 23,50.

Anterior Decisão sobre TV digital deve ser no final deste mês, diz Costa
Próximos Relator mantém recursos do Fust e Funttel no orçamento de 2006