“Esse é um acordo dentro da lei”, garante a Sky.


Por uma questão de “educação” e “deferência”, Brasil Telecom e Telemar avisaram a Anatel sobre o anúncio de acordo comercial feito hoje, 12 de fevereiro, em São Paulo, com a Sky+DirectTV. “Nós não precisamos de anuência da Anatel para esse acordo comercial”, disse o presidente da Oi/Telemar, Luiz Eduardo Falco. E, como era inevitável, Falco …

Por uma questão de “educação” e “deferência”, Brasil Telecom e Telemar avisaram a Anatel sobre o anúncio de acordo comercial feito hoje, 12 de fevereiro, em São Paulo, com a Sky+DirectTV. “Nós não precisamos de anuência da Anatel para esse acordo comercial”, disse o presidente da Oi/Telemar, Luiz Eduardo Falco. E, como era inevitável, Falco e Ricardo Knoepfelmacher, presidente da BrT, precisaram reiterar que a parceria feita é “só comercial”, uma vez que, vira e mexe, há boatos sobre a junção das duas operadoras.

Isso, porém, não descarta a hipótese de aquisições. "A Brasil Telecom precisa crescer. Escala é o nome do jogo, portanto é óbvio que devemos pensar em aquisições, afirmou Ricardo K., depois de lembrar que, mesmo tendo crescido 60%, a operação móvel da empresa tem apenas 3,5 milhões de assinantes. Falco, do mesmo modo, disse que sempre se coloca o crescimento via aquisições e, por isso, é obrigação da companhia sempre olhar os ativos disponíveis.

Globo aprova

Quanto à Sky+DirectTV, Luiz Eduardo Baptista, seu presidente, afirmou que o sócio Globo apoiou “efusivamente” a parceria, que está absolutamente dentro da lei. Sobre uma antiga tentativa frustrada de acordo entre a Sky e a Telefônica, Bap disse que não sabe por que não deu certo e que, à época do negócio, ele não estava na empresa. “Mas, agora, vai dar certo. Todos os participantes do acordo estão empenhados para que dê certo”, destacou ele.

Para o presidente da Sky, não há comparação entre o acordo feito entre a empresa e as duas operadoras, com o da Telefônica-DTHi, que classifica como “acordo de fachada,  que passa por cima da lei”. No acerto Sky, BrT, Telemar “não haverá ingerência” recíproca de uns nos negócios de outros, completou Bap. Falco também está otimista com a parceria, que pode resultar em aumento de 10 a 15% das vendas nas primeiras cidades onde o pacote for lançado. Hoje, segundo o executivo, a Oi/Telemar vende de 700 mil a mil pacotes combinados por dia.

Anterior Aparelho mais barato para popularizar a 3G
Próximos Transferência de dinheiro dos imigrantes, via celular.