Escolas com computadores do MEC terão conexão via Gesac


Parte das 16 mil escolas públicas de ensino médio que estão recebendo laboratórios de informática do Ministério da Educação poderão contar com conexão à internet por meio do programa Gesac (Governo Eletrônico-Serviço de Atendimento ao Cidadão). Essa será uma das medidas resultantes da ação conjunta entre os ministérios da Educação e das Comunicações para a convergência …

Parte das 16 mil escolas públicas de ensino médio que estão recebendo laboratórios de informática do Ministério da Educação poderão contar com conexão à internet por meio do programa Gesac (Governo Eletrônico-Serviço de Atendimento ao Cidadão).

Essa será uma das medidas resultantes da ação conjunta entre os ministérios da Educação e das Comunicações para a convergência entre os programas educacionais e de inclusão digital do governo. Hoje, 31, os ministros Hélio Costa e Fernando Haddad (Educação) tiveram uma reunião para discutir o assunto. Costa informou que o edital do Gesac, que prevê a ampliação dos pontos de acesso do programa, podendo chegar a 7 mil, e a contratação de novas formas de conexão à internet (hoje, a conexão é feita apenas via satélite) deverá ser publicado dentro de duas semanas.

As ações dos dois ministérios contarão, inicialmente, apenas com recursos orçamentários. Não há previsão, por enquanto, de utilização dos recursos do Fust. Costa explicou que, dentro do Minicom, as principais ações de inclusão digital continuarão sendo a distribuição de kits de informática para as prefeituras, que conta com R$ 135 milhões, e o próprio Gesac.

A licitação para compra dos 5,4 mil kits de informática para as prefeituras continua paralisada. A Procomp venceu a concorrência promovida no começo do mês pelo ministério, mas o sistema operacional (softwares e hardware) ofertado pela empresa não conseguiu atender às especificações do edital. Agora, o pregoeiro do ministério precisa apresentar o relatório sobre o desempenho da Procomp e dizer se a segunda colocada na concorrência, a Positivo Informática, pode ou não ser declarada vencedora.

A Procomp apresentou contra-razões para justificar o mau funcionamento do sistema operacional e os argumentos estão em análise no Minicom. Mas o ministro afirmou que só dará um parecer final sobre a concorrência depois do relatório do pregoeiro. Costa também pediu que a Controladoria Geral da União faça uma análise sobre o edital e o resultado da licitação.

Anterior Os ambiciosos planos da Brasil Telecom para 2007
Próximos Telemar é multada pela Anatel em R$ 1,139 milhão por dificultar fiscalização