Ericsson testa LTE agregado a espectro do WiFi


A Ericsson negocia com operadoras de todo o mundo para estimular a adoção do padrão LTE-U, também conhecido como License Assisted Access (LAA). A tecnologia utiliza frequências acima de 5GHz, espectro não licenciado normalmente usado em redes WiFi, para realizar conexões LTE.

Participam do pool para desenvolvimento e adoção da tecnologia, além da Ericsson, a fabricante de chips Qualcomm. As operadoras Verizon e T-Mobile US (ambas dos Estados Unidos), e a SK Telecom (da Coreia do Sul) já demonstram interesse em implementar a tecnologia, segundo a Ericsson.

À imprensa, a companhia sueca afirma ter atingido velocidades de transmissão de dados de 450 Mbps, usando o LTE-U, em laboratório. Tal velocidade foi conseguida unindo-se o uso de frequências licenciadas e não licenciadas. Foram agregados 20 MHz de espectro licenciado com 40 MHz de faixa não licenciada, acima dos 5 GHz. Segundo a empresa, durante os testes estão mantidos o princípio de fair sharing, em que usuários WiFi têm mesma qualidade de acesso que os de LTE-U.

A Ericsson afirma que a partir do último trimestre do ano vai incorporar o LTE-U ao portfólio de small cells indoor. A tecnologia é vista pela empresa como essencial para o desenvolvimento do 5G, que deverá utilizar altas frequências para conciliar a necessidade de agregação de espectro para ampliar a capacidade das redes sem fio. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Anúncio sobre desligamento da TV analógica começa em Brasília em 3 de abril
Próximos Apple assume liderança em sistemas operacionais móveis nos EUA