Ericsson processa Apple por violar patentes


A companhia sueca Ericsson entrou com duas reclamações na Comissão americana de comércio exterior (ITC) e abriu sete processos na Justiça do Texas, nos Estados Unidos, contra a Apple pela violação de 41 patentes. A alegação é que a fabricante do iPhone usa tecnologia não licenciada em seu smartphone e em seu tablet. Nas ações, pede que as vendas dos dispositivos sejam suspensas no país.

As patentes abrangem, entre outras coisas, o uso de tecnologia 2G e 4G/LTE, o design dos componentes, a interface de software, os serviços de localização e aplicações e até o sistema operacional iOS.

Segundo Kasim Alfalahi, responsável pela gestão da propriedade intelectual da Ericsson, “Os produtos da Apple se beneficiam de tecnologia inventada e patenteada pelos nossos engenheiros. A Apple usa nossa tecnologia sem licença, e por isso, buscamos ajuda nos tribunais e no ITC”.

Essa não é a primeira disputa entre as empresas. Em janeiro, a Ericsson já havia ido à Justiça do Texas para provar que seus termos de licenciamento eram justos com a Apple. Também em janeiro, a Apple acionou os tribunais para provar que, ao contrário das alegações, não viola uma parte das patentes da Ericsson. A companhia sueca discorda, e este processo segue em disputa. Nesta semana, a Apple perdeu uma disputa em torno de patentes que afetam o funcionamento do serviço de músicas iTunes.

Segundo a Ericsson, o acordo de licenciamento global assinado com a Apple terminou em janeiro. A fabricante do iPhone teria se negado a assinar um novo acordo, após inúmeras tentativas. A Ericsson possuir 35 mil patentes e mais de 100 contratos de licenciamento, com diversos fabricantes.

Anterior Radiodifusão reage ao aumento do imposto e vai ao Congresso para derrubar MP publicada hoje
Próximos MP 669 afeta competitividade da indústria elétrica e eletrônica, diz Abinee