Ericsson e Vivo testam uso da banda de 3,5GHz em São Paulo


A Ericsson e a Vivo vão fazer testes de campo com frequências de 3,5 GHz em São Paulo, a partir de segunda-feira (20). O teste será realizado ao longo da semana, em duas fases. Na primeira, com tráfego de dados entre prédios, e na segunda, com ativação de cobertura móvel para dispositivos móveis compatíveis em todo o prédio da operadora, localizado na Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini.

O teste prevê uso de tecnologias que farão parte da 5G, como Massive MIMO e beamforming. O Massive MIMO permite um número maior de conexões simultâneas em uma célula, sem diminuição da velocidade média do acesso.

O teste vai usar uma ativa Ericsson AIR 6468, com recursos 64T64R Massive MIMO. O sinal será apontado a um edifício comercial para avaliar a desempenho da cobertura vertical em ambiente indoor. Em seguida, a cobertura horizontal será testada por múltiplos usuários, que obtêm ganho de performance devido à individualização dos feixes emitidos (beamforming) pela antena.

“Estamos preparando e testando novas tecnologias para garantir que nossas redes tenham a capacidade e velocidade que oferecerão aos nossos clientes a melhor experiência em dados móveis no Brasil”, afirma o diretor de Planejamento e redes da Vivo, Atila Branco.

Rogério Loripe, vice-presidente comercial da Ericsson no Brasil, lembra que implantar o Massive MIMO “é uma das etapas mais relevantes para o 5G, mas enquanto a quinta geração não chega, os usuários podem se beneficiar de um desempenho superior mesmo na rede 4,5G/LTE-A”.

O Massive MIMO da Ericsson foi usado pela operadora russa MTS durante a Copa do Mundo da Fifa ocorrida neste ano. Bastante superior ao atual MIMO4x4, usado na 4G, o Massive Mimo obteve velocidade de tráfego duas vezes mais altas, assim como maior eficiência espectral. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Nextel quer entregar SIM chips em apenas uma hora, inclusive em áreas remotas
Próximos PGR defende súmula 331 em julgamento de ações no STF

3 Comments

  1. Wilson De Souza
    17 de agosto de 2018

    good news

  2. rosivaldo
    18 de agosto de 2018

    Agora vai melhora as regiões com essa nova técnico nologia chegando para todo os assinante.

  3. Joel
    18 de agosto de 2018

    Tem licença ambiental para os testes?