A Ericsson e a Vivo vão fazer testes de campo com frequências de 3,5 GHz em São Paulo, a partir de segunda-feira (20). O teste será realizado ao longo da semana, em duas fases. Na primeira, com tráfego de dados entre prédios, e na segunda, com ativação de cobertura móvel para dispositivos móveis compatíveis em todo o prédio da operadora, localizado na Av. Engenheiro Luis Carlos Berrini.

O teste prevê uso de tecnologias que farão parte da 5G, como Massive MIMO e beamforming. O Massive MIMO permite um número maior de conexões simultâneas em uma célula, sem diminuição da velocidade média do acesso.

O teste vai usar uma ativa Ericsson AIR 6468, com recursos 64T64R Massive MIMO. O sinal será apontado a um edifício comercial para avaliar a desempenho da cobertura vertical em ambiente indoor. Em seguida, a cobertura horizontal será testada por múltiplos usuários, que obtêm ganho de performance devido à individualização dos feixes emitidos (beamforming) pela antena.

“Estamos preparando e testando novas tecnologias para garantir que nossas redes tenham a capacidade e velocidade que oferecerão aos nossos clientes a melhor experiência em dados móveis no Brasil”, afirma o diretor de Planejamento e redes da Vivo, Atila Branco.

Rogério Loripe, vice-presidente comercial da Ericsson no Brasil, lembra que implantar o Massive MIMO “é uma das etapas mais relevantes para o 5G, mas enquanto a quinta geração não chega, os usuários podem se beneficiar de um desempenho superior mesmo na rede 4,5G/LTE-A”.

O Massive MIMO da Ericsson foi usado pela operadora russa MTS durante a Copa do Mundo da Fifa ocorrida neste ano. Bastante superior ao atual MIMO4x4, usado na 4G, o Massive Mimo obteve velocidade de tráfego duas vezes mais altas, assim como maior eficiência espectral. (Com assessoria de imprensa)