Neutralidade deve valer para banda larga fixa e móvel, defendem empresas de internet nos EUA


A entidade norte-americana Internet Association enviou hoje à Federal Communications Comission (FCC), órgão que regula as telecomunicações nos Estados Unidos, seus comentários sobre a proposta de regulação da internet no país. A associação tem como integrantes 36 empresas de internet, entre as quais, Google, Facebook, Amazon e Netflix. O texto enviado pede à FCC e criação de normas que garantam neutralidade de rede tanto na banda larga fixa, quanto na móvel.

“A segregação da internet em vias rápidas e lentas vai distorcer o mercado, desencorajar a inovação e prejudicar os usuários”, diz Michael Beckerman, presidente e CEO do grupo. Para ele, a FCC deve “criar regras robustas de neutralidade e fazê-las valer tanto para provedores de acesso móvel quanto aos de rede fixa”.

A associação também ressaltou a defesa da liberdade de expressão online, pedindo artigos que deixem clara a proibição de censura, discriminação ou comportamento anti-competitivo. Pede também que a contratação dos serviços de provimento de internet sejam baseados no modelo de pagamento por velocidade, em que o usuário recebe acesso a velocidade fixa, e pode usar diferentes serviços online com a mesma consistência.

“A internet aberta e descentralizada é justamente o que permitiu à internet se tornar um dos maiores motores de crescimento prosperidade e progresso que o mundo já conheceu”, frisa Beckerman. A associação também cobrou transparência dos provedores, os quais acusa de já privilegiarem o tráfego de certos conteúdos pelos tubos da rede.

 

Anterior Transmissão dos jogos da Copa ocorreu sem interrupções, diz Bernardo.
Próximos Mercado pede queda de dirigentes da PT a diz que Previ saiu do negócio há tempos