Empresas pedem reajuste da tarifa fixo/móvel de até 4%. Anatel deve conceder menos.


 As concessionárias de telefonia fixa ingressaram hoje na Anatel com o pleito de reajuste das tarifas das ligações fixo/móvel (VC), que estão congeladas há 27 meses. Devido aos diferente índices de produtividade de cada empresa, a correção pleiteada varia de 4,07% para a Telefônica, 3,92% para a Brasil Telecom e 3,58% para a Telemar/Oi. A …

 As concessionárias de telefonia fixa ingressaram hoje na Anatel com o pleito de reajuste das tarifas das ligações fixo/móvel (VC), que estão congeladas há 27 meses. Devido aos diferente índices de produtividade de cada empresa, a correção pleiteada varia de 4,07% para a Telefônica, 3,92% para a Brasil Telecom e 3,58% para a Telemar/Oi.

A formalização do pedido de reajuste só foi possível depois que as empreas de telefonia fixa e de telefonia móvel conseguiram, finalmente, pactuar o valor do repasse dessas tarifas para as operadoras móveis, sob a forma de VU-M. Conforme o acordo, as móveis passarão a receber 68,5% da tarifa cobrada do usuário final pela operadora fixa. Esse acordo tem validade de dois anos.

O mais provável, contudo, é que a Anatel vá forçar um reajuste menor. Embora o período de correção seja de mais de dois anos, a disposição da agência é não deixar que o reajuste seja superior ao IST (indexador dos serviços de telefonia) dos últimos 12 meses, cuja taxa foi de 2,91%.

Anterior Fistel pagará bloqueador de celular em presídio
Próximos Críticas ao projeto que transfere para provedores responsabilidades sobre crimes na internet