Empresas de tecnologia oscilam na bolsa, na esteira das disputas comerciais entre EUA e China


Ameaças trocadas entres os líderes de Estados Unidos e China quanto a restrições comerciais continuam a deixar investidores apreensivos. Na segunda-feira, 19, ações de Alphabet (Google), Amazon, Microsoft foram algumas das que apresentaram perdas na Nasdaq, a bolsa eletrônica norte-americana, devido a notícias de que uma tentativa de negociação entre os dois países falhou no final de semana.

Durante cúpula da Cooperação Econômica Ásia-Pacífico, representantes do governo Trump teriam exigido que o documento final do encontro trouxesse críticas a práticas comerciais da China que considera ilegais. Já a China exigia críticas ao protecionismo norte-americano.

Também a Apple caiu devido a uma sequência de notícias de fornecedores reduzindo projeções de ganho, o que foi interpretado como indício de que a companhia da maçã estaria enfrentando retração de demanda.

A variação no valor do preço dos papeis continuou ontem e hoje, com revalorização das ações diante da expectativa de as tensões serem estratégias para a negociação que de fato ainda vai acontecer entre EUA e China. Donald Trump, presidente dos EUA, e Xi Jinping, vão se reunir durante a Cúpula do G20, na próxima semana, a fim de aparar as arestas que vêm expondo há quase um ano. Ainda assim, empresas como Apple ou Facebook já tiveram desvalorização de quase 20% desde outubro.

Vale lembrar que na semana passada, Trump falou que os chineses estariam interessados em um acordo comercial. Mas já nesta tarde autoridades dos EUA afirmaram que estudam pedir a expulsão da China da OMC devido a violações de propriedade intelectual.

Anterior Receita usará blockchain para compartilhar dados de CPF
Próximos Embratel reforça papel de integradora com parceria em omnichannel

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *