Empresas chegam a acordo para dividir ST-Ericsson


A Ericsson e a STMicroeletronics anunciaram nesta segunda-feira (18) um acordo sobre o que fazer com a joint-venture ST-Ericsson, uma vez que a fabricante de chips informou, em dezembro, que pretende deixar a parceria. A ST-Ericsson vem registrando resultados negativos e está no meio de um processo de transição em busca da lucratividade.

A fornecedora de equipamentos e soluções de telecomunicações Ericsson ficará com o design, desenvolvimento e vendas dos modems multimodo LTE – incluindo multimodos 2G, 3G e 4G – em desenvolvimento pela joint-venture. A ST, por sua vez, assumirá os atuais produtos da ST-Ericsson, como plantas de montagem e de testes. A expectativa das companhias é de que até o final do terceiro trimestre a separação da joint-venture esteja concluída, lembrando que o processo depende de aprovações regulatórias.

A Ericsson assumirá aproximadamente 1,8 mil funcionários da parceria, concentrados na Suécia, Alemanha, Índia e China. A ST assumiŕa 950 funcionários, especialmente na França e Itália, que serão absorvidos no atual negócio da fabricantes de chips ou no desenvolvimento de novos produtos. A ST-Ericsson anunciou ainda nesta segunda-feira uma revisão de seu quadro de funcionários, em mais um movimento de reestruturação, com estimativa de demissão de até 1,6 mil funcionários ao redor do mundo.

A Ericsson anunciou também que Carlo Ferro, atual COO da ST-Ericsson assumirá o cargo de CEO da joint-venture no lugar de Didier Lamouche que comunicou sua saída na semana passada. Ferro será responsável pela operação da empresa em sua fase de transição. (Da redação)

Anterior Atibaia é o primeiro município a pedir outorga para Canal da Cidadania
Próximos Comissão Europeia já estaria trabalhando na criação do mercado pan-regional de telecomunicações