Empresa do grupo Telecom Italia também investe no cabo submarino Seabras-1


shutterstock_Flegere_telefonia_fixa_Infraestrutura_concessionaria_operadora_cabo_fioA TI Sparkle, braço de serviços internacionais da Telecom Italia, comunicou nesta terça-feira, 12, que também investiu no cabo submarino que ligará São Paulo a Nova York, com ramificações para Argentina e Canadá.

O cabo pertence à Seaborn Networks, e sua implantação tem custo estimado de US$ 500 milhões, com início da operação comercial previsto para o segundo trimestre de 2017. Ontem, a Seaborn disse ter concluído a captação dos recursos para financiar a construção, no total de US$ 500 milhões.

A TI Sparkle diz que se comprometeu a realizar aportes de longo prazo no projeto, totalizando US$ 300 milhões. O dinheiro pagará pela cessão de três dos seis pares de fibra que compõem o cabo submarino Seabras-1. O investimento prevê, ainda, a instalação de um ramal da TI Sparkle em Fortaleza e um backhaul protegido entre Nova York e Miami.

“O investimento do Seabras-1 nos fará o líder nas Américas no mercado de atacado”, afirma Alessandro Talotta, chairman e CEO da TI Sparkle. Segundo ele, o investimento ajudará a entregar melhores serviços às OTTs, que dependem de mais capacidade de transporte de dados e menor tempo de latência. O executivo diz que o mercado financeiro e a indústria de jogos eletrônicos serão as grandes beneficiadas da melhora da conexão entre América do Sul e do Norte. No Brasil, a Telecom Italia controla a operadora TIM. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Conexões 4G no Brasil chegarão a 42 milhões em 2016
Próximos Europa e China disputam corrida pela 5G