Embratel projeta crescimento no segmento de CDN para vídeo


Mario Rachid %2814%29 (1)

A Embratel anuncia amanhã, 06, o início das vendas do Cloud Video Delivery com nova roupagem. A tecnologia consiste em uma rede de distribuição de vídeos. A rede é formada por 19 pontos de presença espalhados pelo país, com capacidade de 800 Gbps cada. Já existia desde o fim das Olimpíadas de 2016, mas passou por uma grande reformulação, especialmente na interface de controle e análise de dados.

O produto é usado pelo serviço NOW, de aluguel de filmes e séries da NET, há um ano, segundo Mário Rachid, diretor executivo de soluções digitais da Embratel. O diferencial da ferramenta em relação a serviços concorrentes – o portal de análise de tráfego e de informações dos usuários – foi todo desenvolvido pela Hitss, empresa do grupo.

Ele não conta o investimento feito para aperfeiçoar o CVD, que usa também tecnologia da Cisco. Mas diz que as melhorias tem um só objetivo: ganhar mercado no segmento. Segundo ele, hoje a Embratel não tem fatia relevante em CDN no Brasil, mas espera que a situação mude em pouco tempo.

“Queremos ter dois dígitos rapidamente. É um mercado que cresce muito, estimado em US$ 180 milhões no Brasil. Acreditamos que temos espaço entre os portais de internet, provedores de vídeo sob demanda, e no setor de Educação pode ser usado com educação a distância”, diz.

Anterior Apple, Amazon e Foxconn preparam lance conjunto por fábrica de chips
Próximos João Pessoa, Florianópolis e Porto Alegre serão as primeiras cidades a ter domínios exclusivos sob o .br