Embratel inicia transmissão de TV para a Claro na América Central


Satelite c4 embratel star oneA Embratel Star One iniciou a transmissão de canais de TV por assinatura para sete países da América Central por meio do novo satélite Star One C4. O satélite está sendo utilizado pela Claro na Nicarágua, Guatemala, Honduras, Costa Rica, Panamá, El Salvador e República Dominicana.

O Star One C4, lançado ano passado, tem cobertura de sinal para Américas do Sul e Central, com foco em DTH. Os investimentos totais no satélite foram de US$ 300 milhões. No Brasil, o Star One C4 já vinha sendo usado pela Claro HDTV para a ampliação da sua capacidade de distribuição de canais em alta definição, além da oferta de novas soluções de telecomunicações com muito mais qualidade, transformando a experiência dos clientes.

“O Embratel Star One C4 viabilizou o lançamento de mais de 30 novos canais em HD, expandindo a oferta de TV por assinatura em alta definição via satélite”, diz Márcio Carvalho, diretor de Marketing – Mercado Residencial e Combos da América Móvil Brasil. 

Expansão
Mais 40 canais HD (High Definition) e 6 SD (Standard Definition) serão adicionados à transmissão do satélite. Pelo próximo ano, a Embratel Star One trabalhará na duplicação do sinal e no reposicionamento das antenas de todos os clientes presentes nos sete países que estão recebendo o sinal.

“Com isso, as operadoras locais conseguirão criar pacotes mais flexíveis e vantajosos aos clientes”, afirma Gustavo Silbert, Diretor Executivo da Embratel Star One.

O Star One C4 integra a terceira geração da Star One (denominada série C), em conjunto com os satélites C1, C2, C12 e C3 e usa a Banda Ku para expandir os serviços de DTH (Direct to Home) no Brasil e na América Central. Ele ocupa a posição orbital de 70ºW, considerada uma excelente posição por transmitir os sinais das maiores emissoras de televisão e por possuir um parque de 22 a 25 milhões de antenas parabólicas que apontam para esta posição.

A empresa já trabalha, também, no lançamento de novo satélite, batizado de D1. O modelo iniciará a quarta geração de satélites Star One, por isso o sufixo D. O artefato transmitirá em Banda Ka. O lançamento está previsto para ocorrer em 2017.

A Embratel Star One possui uma frota com sete satélites, sendo quatro em órbita geoestacionária (Star One C1, C2, C3 e C12) e três em órbita inclinada (Brasilsat B2, B3 e B4). O controle de seis desses satélites é feito a partir de seu Centro de Controle de Guaratiba (RJ).

Anterior Mais de 20 milhões de famílias de baixa renda ficarão sem o conversor gratuito de TV digital
Próximos Dish processa NBC, por quebra de contrato