Embratel aposta na “Telepresence as a Service”


telepresença embratelA Embratel traz nova versão de sua solução de telepresença. Entre as novidades está recurso especial para permitir o agendamento da sessão pelo organizador da conferência e seu gerenciamento em tempo real. A funcionalidade está disponível a partir do portal do TPaaS (Telepresence as a Service). A solução passa a contar também com plataforma redundante e capacidade ampliada das salas virtuais de reuniões, por meio de cloud computing. Isso significa que a nova plataforma consegue fazer até quatro vezes mais conexões simultaneamente. A tecnologia garante também comunicação unificada com mais segurança e robustez.

“Além de novas funcionalidades técnicas, a Embratel oferece a modalidade de pagamento conforme o serviço utilizado, ou seja, Telepresença como Serviço (Telepresence as a Service). Dessa forma, oferecemos ainda mais flexibilidade aos nossos clientes, que precisam de soluções para otimizar tempo e recursos”, afirma Gustavo Silbert, Diretor Executivo Embratel, Claro Empresas e Star One.

Segundo ele, a solução da Embratel entrega ao cliente um produto final sempre atualizado, pois está em constante aprimoramento. Além de toda a economia com deslocamento e hospedagem, as empresas ganham velocidade para a tomada de decisões, reduzindo drasticamente despesas com viagens e deslocamentos.

O novo Portal TPaaS possibilita ao cliente o gerenciamento da reunião virtual em tempo real. Agora, é possível monitorar, adicionar e excluir participantes durante a conexão, podendo, inclusive, colocá-los em modo silencioso. A modalidade para alteração e extensão do horário também pode ser utilizada. “Todos esses recursos podem ser usados em tempo real, automaticamente, sem a necessidade de abertura de um chamado na central de atendimento ou da atuação técnica especializada”, diz Marcello Miguel, diretor executivo de Plataformas de Serviços, Marketing e PrimeSys da Embratel.

A nova plataforma redundante garante que  os recursos de hardware necessários para realizar as sessões de telepresença sejam duplicados, ou seja, se por acaso algum dispositivo falhar, haverá outro reserva que assumirá instantaneamente suas funções, sem interrupção ou impacto no serviço. (assessoria de imprensa).

Anterior Base da telefonia fixa diminui outra vez em fevereiro
Próximos Processo de open innovation da TIM pode abrigar parcerias com OTTs