Em outubro, Oi, TIM e Vivo voltam a descumprir metas de velocidade da banda larga móvel


A Oi, TIM e Vivo não cumpriram as metas de velocidade da banda larga móvel em todas as capitais onde houve medição no mês de outubro, repetindo o resultado do mês anterior. A Claro e a Nextel superaram os índices propostos de 95% de velocidade instantânea e 60% de velocidade média, bem como a Algar (em Minas) e a Sercomtel (no Paraná).

Na banda larga fixa, a GVT, NET e Oi (com exceção de São Paulo, onde não atua) superaram o índice de 95% de velocidade instantânea e de 60% de velocidade média nas cidades avaliadas. E em São Paulo, também cumpriram os objetivos fixados pela Anatel a Algar, Ajato e NET São Paulo.

No Rio Grande do Norte, onde só atuam a Oi, NET e Cabo Telecom, todas ficaram acima dos índices propostos. Assim como a Sercomtel, no Paraná e a Algar, em Minas Gerais, conforme dados divulgados nesta sexta-feira (22), pela Anatel.

Desde o dia 1º deste mês, passaram a valer os novos limites mínimos de velocidade contratada pelos assinantes de bandas largas fixa e móvel. Pelas metas estabelecidas nos regulamentos de Gestão da Qualidade dos serviços de Comunicação Multimídia (banda larga fixa) e Móvel Pessoal (banda larga móvel), as prestadoras deverão garantir mensalmente, em média, 70% da velocidade contratada pelos usuários. Os primeiros resultados com as novas metas devem ser divulgados pela agência em dezembro deste ano.

Na banda larga fixa, prestada por meio do Serviço de Comunicação Multimídia (SCM), foram avaliadas as prestadoras de Alagoas, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Norte, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.

Na banda larga móvel, prestada por meio do Serviço Móvel Pessoal (SMP), além das prestadoras de Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro e São Paulo, foram avaliadas as prestadoras de Alagoas, Bahia, Distrito Federal, Espírito Santo, Minas Gerais, Paraná, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Santa Catarina, São Paulo e Sergipe.

Nos dois casos, as medições foram realizadas em prestadoras com mais de 50 mil clientes. Desenvolvido desde o final de 2012, o projeto de medição da qualidade da banda larga pretende reunir informações para a adoção de medidas que permitam a melhoria progressiva da qualidade do serviço.

Vivo

Em nota, a Vivo informa que obteve em outubro resultados acima das metas estabelecidas pela Anatel para velocidade média em banda larga móvel em outubro pela EAQ (Entidade Aferidora de Qualidade) em todos os locais onde foram realizadas medições. “Em relação à velocidade instantânea do SMP, a Vivo também alcançou, em seus planos 3G, 100% de cumprimento das metas estabelecidas pela agência”, sustenta a operadora.(Da redação)

Anterior Operadoras móveis não cumprem também as metas referentes a reclamações
Próximos Tempo de navegação em casa por idosos já é maior que por jovens