Em música para celular, lideram os ringtones.


Na área de conteúdos móveis, em música, o sub-segmento de ringtones é o mais importante, face ao volume de downloads realizados, portanto, de seu peso como fonte geradora de receita. No Brasil, o número de downloads de ringtones deve passar dos 72 milhões feitos no ano passado, para quase 266 milhões, em 2011, de acordo …

Na área de conteúdos móveis, em música, o sub-segmento de ringtones é o mais importante, face ao volume de downloads realizados, portanto, de seu peso como fonte geradora de receita. No Brasil, o número de downloads de ringtones deve passar dos 72 milhões feitos no ano passado, para quase 266 milhões, em 2011, de acordo com levantamento da Frost&Sullivan feito para a Brasil Telecom, com crescimento médio anual (CAGR) no período de pouco mais de 24%.

Quanto ao MP3, que demanda o uso de aparelhos mais sofisticados, a previsão é que passem de 8 milhões, para 36,5 milhões de downloads, no período analisado pela Frost&Sullivan, com CAGR de 28,5%. A expansão mais acelerada, porém, será a de ringback tones – CAGR de 101% – evoluindo de 14 mil, para 900 mil.

No universo musical, o principal conteúdo comprado pelos assinantes do serviço móvel são os ringtones. Por uma razão óbvia: é o mais simples dentre os serviços disponíveis, além de ter sido um dos primeiros lançados, ainda em 2005, pela Oi. Mesmo assim, assinala o trabalho, ainda é bastante desconhecido.

Anterior No Brasil, há espaço para crescer em serviços de valor adicionado, diz Brasil Telecom.
Próximos SMS alimenta conteúdo de revista da Abril