Em meio a sofisticados smartphones, o despretensioso Nokia 3310


nokia-3310-2017-0O mercado de aparelhos celulares está longe de se esgotar. Se o número de conexões móveis no mundo já se aproxima dos 5 bilhões, estimativas da empresa de serviços profissionais Deloitte projetam outros 2 bilhões a serem conectados. Por isso mesmo, os lançamentos de novos smartphones são sempre um dos pontos de atração do Mobile World Congress – MWC, que se realiza em Barcelona.

Na edição deste ano não foi diferente. O que fugiu ao script foram lançamentos de smartphones sofisticados — como o Alcatel A5 LED, o primeiro aparelho interativo com capa de LED que se ilumina ao receber as notificações de chamadas, para ficar só num exemplo – se misturarem à chegada da nova versão do Nokia 3310 ao mercado, um aparelho simples, para fazer e receber chamadas ou enviar uma mensagem. E que custa 49 euros.

Mesmo sem nenhum tipo de sofisticação, o relançamento do Nokia 3310, em três modelos e nas cores vermelho, amarelo, preto e cinza, mobilizou as atenções. Seja por ter sido um best seller desde o seu lançamento em setembro de 2000, seja porque pode haver um nicho de mercado para esse tipo de modelo, que alia a robustez à simplicidade e, nesta versão, oferece um mês de bateria em standby com uma só carga. Para alguns analistas, é o aparelho da segunda linha, nos momentos em que as pessoas querem se desconectar.

Não foi só a Nokia que voltou ao mercado de smartphones, três anos e meio depois de ter vendido sua unidade de aparelhos celulares para a Microsoft. Também a marca Blackberry marcou presença no MWC, com o lançamento do KEYone, que usa software de segurança e privacidade desenvolvido pela BlackBerry Limited, a empresa restante após o fechamento da divisão de fabrico de devices. O aparelho é fabricado pela TCL, mesma fabricante dos celulares Alcatel.

Muitas inovações

O Galaxy S7, da Samsung, recebeu, em Barcelona, o prêmio de melhor aparelho de 2016 pelo seu design refinado, recursos de câmera e performance. Mas o que público espera é o lançamento do Galaxy S8, previsto para o dia 29 de março. Além de ter a missão de apagar o fiasco protagonizado pela Samsung com o Note 7, que enfrentou problemas com baterias que explodias, o Galaxy S8 promete trazer o há de mais avançado na indústria, como identificação por íris. Durante o MWC, Evan Blass, por meio de sua conta @evleaks, vazou uma imagem do Galaxy S8, com a tela com bordas curvas que mantém a mesma estética da série.

Na disputa com Samsung e Apple pelos clientes premium, a Sony continua a investir na qualidade da tela e da imagem. O Xperia XZ, apresentando em Barcelona, se apresenta como o primeiro smartphone a ter um display dinâmico de ultra alta definição em 4k. Conta também com um processador interno que ajusta a velocidade (num fator de cinco vezes) para a captura da imagem. E uma outra função que permite capturar 960 frames por segundo contra os 240 da geração atual de smartphones. A linha XZ também terá 1 Gbps de velocidade de download.

alcatel_A5LEDA linha A5 LED da Alcatel, da chinesa TCL Communication, chama a atenção pois o aparelho se ilumina ao receber notificações de chamadas, mensagens ou alarmes. O usuário pode personalizar a cor do LED, de acordo com sua preferência; pode trocar a cor, quando quiser; e ainda “iluminar” uma música.

Também integrante do segundo time de fabricante de terminais, a Huawei apresentou durante o MWC seus dois novos aparelhos – o P10 e P10 Plus-  com a intenção de competir diretamente com os top de linha da Apple e da Samsung. Mais do que intenção, a empresa, que é atualmente a terceira colocada no ranking, quer chegar ao primeiro lugar.

Anterior AL tem o maior número de contas ativas de dinheiro móvel
Próximos Celular de Brasília terá a super velocidade da 4.5G ainda neste semestre