Em maratona de reuniões, governo tenta salvar votação do Marco Civil da Internet.


Ainda sem um consenso sobre pontos principais do Marco Civil da Internet, os ministros José Eduardo Cardozo (Justiça) e Ideli Salvati (Relações Institucionais) prosseguem, nesta terça-feira (12), as reuniões com parlamentares em busca de um acordo para votação da matéria. A proposta, que tramita em regime de urgência, está trancando a pauta de votações da Câmara desde a semana passada.

Ontem, os ministros se encontraram com o líder do PMDB, deputado Eduardo Cunha (RJ), principal crítico do texto da neutralidade da rede, ponto considerado pelo governo como crucial. Para hoje, está prevista uma maratona de reuniões com líderes de outros partidos, em busca de apoio para a proposta.

Ainda ontem, Ideli Salvati recebeu o diretor executivo do SindiTelebrasil, Eduardo Levy, e ouviu as queixas do setor de telecomunicações sobre o texto do relator, deputado Alessandro Molon (PT-RJ). As teles alegam que, do jeito como está proposto, o texto resultará no aumento do preço do serviço de acesso à internet.

Diversos deputados que apoiam a matéria concedem nesta tarde uma entrevista coletiva sobre o projeto do marco civil da internet (PL 2126/11), na Câmara. O objetivo é evitar que a votação seja feita em cima da versão original do marco, enviado ao Congresso em 2011, como quer o PMDB. Essa proposta permite que a neutralidade seja regulamentada pela Anatel.(Da redação)

Anterior Ligações telefônicas entre cidades fronteiriças do Brasil e Peru serão tarifadas como locais
Próximos 83% das empresas de TI do Brasil não exportam