Em comunicado, Huawei reafirma compromisso com o Brasil


Audiência com YaoWei, CEO Huawei do Brasil, em novembro de 2019. Foto: Marcos Corrêa/PR

A Huawei soltou um comunicado hoje, 23, à imprensa no qual lista suas realizações desde a fundação e seu papel, especialmente no Brasil. A nota não faz qualquer referência política, mas coincide com o momento de discussões internas do governo federal sobre possíveis restrições à empresa atuar no mercado de telecomunicações brasileiro.

Há menos de duas semanas, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que a 5G será implantada no país considerando-se não apenas questões econômicas, mas também questões de soberania nacional e política externa. Como equilibrar política externa e soberania, não ficou claro. Claro está, porém, que o Itamaraty tende ao alinhamento com os Estados Unidos. Estes têm defendido no mundo todo restrições à Huawei.

A carta da gigante chinesa parece endereçar essas questões. Nela, a companhia lembra que é responsável por 1,2 mil empregos diretos no Brasil e por 15 mil indiretos. Lembra que vende a operadoras brasileiras desde a privatização, e que, diferente de outras fabricantes, está aberta a auditorias. E frisa que os diretores de tecnologia das operadoras locais reconhecem seu importante papel – o que pode ser visto como referência a falas recentes de executivos da TIM, Vivo e Algar.

PUBLICIDADE

Reforça, também, que tem presença em 170 países e está por trás do fornecimento da tecnologia que conecta 3 bilhões de pessoas no mundo. Credita seu sucesso comercial aos altos investimentos em pesquisa e desenvolvimento, que lhe conferiram mais patentes que rivais europeias. Em 2019, reforça, faturou o equivalente a US$ 123 bilhões, e lucrou US$ 9 bilhões.

“Ajudamos a trazer vida digital para o Brasil. Juntamente com nossos clientes e parceiros, contribuímos para o desenvolvimento de redes móveis e de banda larga que cobrem 95% da população brasileira. Fomos parceiros das operadoras no lançamento das primeiras redes 3G, 4G e 4.5G no País e ajudamos a construir a primeira rede de fibra ótica de alta velocidade na Floresta Amazônica, que conecta 20 cidades e beneficia quase 4 milhões de pessoas. A Huawei faz parte da vida digital”, diz a companhia, na nota.

Por fim, num aceno de que está aqui para ficar, afirma: “O Brasil sempre teve um mercado aberto a concorrência a justo no setor de TIC, beneficiando todos na transformação digital em andamento e nos esforços para avançar para a Indústria 4.0, Agricultura 4.0, Saúde 4.0 e Smart City 4.0 no País. A Huawei espera contribuir com a economia e a sociedade brasileira nesse processo. A melhor maneira de prever o futuro é criá-lo. Vamos trabalhar juntos. Estamos no Brasil para o Brasil, como sempre”.

Anterior Maia tenta acordo com o Senado para aprovar PL das Fake News
Próximos Banco Central suspende pagamentos pelo WhatsApp