Em comemoração aos 40 anos de Brasil, NEC inaugura memorial.


Como parte das comemorações de seus 40 anos no Brasil, a NEC inaugura esta semana, no Centro Integrado NEC de Serviços Profissionais (Cispro), em São Paulo, um espaço dedicado à memória da companhia, que recebeu o nome de “Espaço Tadashi Suzuki”, uma homenagem a um dos primeiros presidentes da empresa. No memorial, a trajetória da …

Como parte das comemorações de seus 40 anos no Brasil, a NEC inaugura esta semana, no Centro Integrado NEC de Serviços Profissionais (Cispro), em São Paulo, um espaço dedicado à memória da companhia, que recebeu o nome de “Espaço Tadashi Suzuki”, uma homenagem a um dos primeiros presidentes da empresa.

No memorial, a trajetória da companhia é narrada usando recursos audiovisuais, que mostram as várias etapas da corporação no Brasil, desde sua instalação, em 1966, quando abriu um escritório no Rio de Janeiro, passando pelas décadas de 70, 80 e 90 (em 1994, a NEC entregou o primeiro supercomputador da América Latina ao INPE-CPTEC, inserindo o Brasil no uso de tecnologia de ponta em modelagem numérica para previsão do tempo e clima) até os anos 2000, quando a empresa inicia seu plano de reconstrução (após a bolha da internet).
 
“O setor de telecomunicações foi fundamental para a integração do país, conectando os vários estados por meio da voz, possibilitando a difusão da informação de forma transparente, ajudando na consolidação da democracia no país”, disse o atual presidente da NEC Brasil, Herberto Yamamuro.  “Hoje, a época é da sociedade digital, com a transferência da informação em qualquer lugar e qualquer tempo”, acrescentou, destacando a participação da companhia nos vários momentos do país. A meta da corporação, que comemora no ano que vem 110 anos no Japão, é ser, em 2017, uma empresa líder global, com foco em inovação e na sociedade da informação. 

Anterior Crise não afeta desempenho da NEC, diz seu presidente.
Próximos O BNDES vai condicionar crédito à compra de bens e produtos nacionais