Em 2019, 4G será a maioria dos celulares brasileiros


Conforme a 4GAmericas, o Brasil te´rá 150 milhões de celulares 4G, ou 47,5% do total de 317 milhões de assinaturas, passando à frente da 3G, que somará 101 milhões de acessos, e da 2g, que terá apenas 35 milhões de usuários.

Os resultados de uma análise do mercado brasileiro de telecomunicações fornecidos para a 4G Americas pela consultoria Teleco revelam que nos próximos anos, a banda larga móvel, especificamente, a tecnologia 4G LTE, passará por um desenvolvimento acelerado no Brasil. No ano de 2014, tínhamos 7 milhões de acessos, e a 4G representava apenas 2% das conexões móveis do país. Para 2019, no entanto, esta tecnologia pode chegar a 150 milhões, o equivalente a 47,5% dos 317 milhões de assinaturas móveis no país. Assim, a tecnologia móvel 4G LTE será a principal tecnologia de banda larga do mercado, à frente da 3G (que contará com 101 milhões de linhas, ou 32% do total) e da 2G, que pode cair para 35 milhões de assinaturas, o equivalente a 11% do mercado total.

De acordo com José Otero, Diretor para a 4G Americas na América Latina e Caribe, “a banda larga móvel no Brasil terá um papel central na condução da adoção de serviços de banda larga, contribuindo para a redução da brecha digital. Neste sentido, é importante acelerar a disponibilidade comercial dos blocos de espectro radioelétrico outorgados para serviços móveis pelas autoridades brasileiras nos últimos anos”.
Atualmente, o Brasil é líder na América Latina em quantidade de espectro radioelétrico disponível para serviços móveis (542 MHz), mas nem todos os blocos alocados podem ser explorados comercialmente imediatamente. Ainda de acordo com Otero, “acelerar o tempo para que o uso do espectro disponível possa ser utilizado comercialmente daria um grande impulso no crescimento do 4G LTE no país, consolidando o Brasil como o líder latino-americano na oferta de banda larga móvel de alta velocidade.

Conforme as projeções fornecidas pela Teleco para a 4G Americas, os acessos de banda larga móvel juntando as tecnologias 3G e 4G chegarão a 251 milhões, o equivalente a mais de 79% do total de linhas móveis. Ou seja, quase 8 de cada 10 celulares brasileiros contarão com serviços de banda larga móvel. Adicionalmente, dados da consultoria mostram que até junho de 2015, as tecnologias 3G e 4G juntas somaram 195,1 milhões de acessos, com o qual 69% dos acessos móveis contaram com serviços de banda larga móvel. 4G Americas considera que este alto nível de penetração evidencia o interesse e a necessidade destes tipos de serviços para o consumidor brasileiro.

Anterior Velocidade média da internet no Brasil continua em 2,6 Mbps, diz Netflix
Próximos Indra vai analisar artefatos explosivos improvisados para a Europa