celulares aplicações mercado aparelhos baseO movimento de queda das linhas celulares, iniciado com o fim do efeito clube e do uso de vários chips pelo mesmo usuário, ainda não estancou. Segundos os dados divulgados hoje, 31, pela Anatel, a telefonia móvel registrou 236.488.548 linhas em operação em dezembro de 2017. Nos últimos 12 meses, houve redução de 7.578.808 linhas (-3,11%). Além disso, no mês de dezembro, em relação ao mês anterior, o serviço móvel pessoal apresentou uma queda de 2.603.234 linhas (-1,09%).

É interessante destacar, seguindo tendência já registrada em outros meses, apesar da queda do número total de linhas, o seguimento pós-pago continua em crescimento. No ano de 2017, o pós-pago aumento de 8.611.402 linhas (+10,85%). Já o pré-pago registrou diminuição de 16.190.210 linhas (-9,83%), pois é justamente nesse segmento que se concentravam os usuários de múltiplos chips.

Do total de linhas móveis do país, 148.509.361 são pré-pagas e 87.979.187 são pós-pagas. No mês de dezembro de 2017, quando comparado ao mês anterior, as linhas móveis pré-pagas apresentaram queda de 3.582.840 unidades (-2,36 %) e as pós-pagas crescimento de 979.606 (+1,13%).

Posição das empresas

Em dezembro de 2017, as empresas com maiores quantitativos de linhas móveis foram: Vivo (74.939.872), Claro (59.022.019), Tim (58.634.435) e Oi (38.942.433).

Nos últimos 12 meses, das grandes operadoras, só a Vivo apresentou aumento da base, com + 1,57%, fechando 2017 com 1.161.979 linhas. Os demais grupos – Claro, TIM, Oi, Algar Telecom e Sercomtel – apresentaram redução de clientes.

Entre as demais operadoras celulares, a Datora teve aumento de 100.267 linhas móveis (+99,36%), a Porto Seguro de 110.112 linhas (+ 24,34 %), a Nextel de 199.454 (+7,71%).

Na comparação de dezembro 2017 com o mês anterior, as empresas  Algar, Datora, Nextel, TIM e Telefônica (Vivo) registraram crescimento. Já as outras prestadoras da telefonia móvel apresentaram redução (Oi, Porto Seguro, Sercomtel e Claro).

Também no mês de dezembro tanto Oi quanto Claro perderam mais de 1,5 milhão de linhas cada, devido à retirada de números inativos.

Tecnologias

De janeiro a dezembro do ano passado, as linhas 4G (LTE) apresentaram crescimento de 42.133.684 unidades (+70,10%). As utilizadas em aplicações máquina-máquina (M2M), como telealarmes, automação residencial e rastreamento de automóveis, também tiveram aumento de 2.483.743 linhas.

Na comparação de dezembro de 2017 com o mês anterior, foi registrado crescimento das linhas 4G em 3.445.344 unidades (+ 3,49%), e também das utilizadas em aplicações M2M, com mais 154.218 linhas. As outras tecnologias: CDMA (2G), GSM (2G), Dados banda larga (3G) e WCDMA (3G) apresentaram redução. (Com Assessoria de Imprensa)