Edital do Gesac sai até o início de junho


O Ministério das Comunicações está prestes a publicar o edital de licitação para tecnologias de acesso em banda larga à internet nos pontos do Gesac (Programa Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão) onde for possível estabelecer esse tipo de conexão. “O edital estará no ar entre o final de maio e o princípio …

O Ministério das Comunicações está prestes a publicar o edital de licitação para tecnologias de acesso em banda larga à internet nos pontos do Gesac (Programa Governo Eletrônico – Serviço de Atendimento ao Cidadão) onde for possível estabelecer esse tipo de conexão. “O edital estará no ar entre o final de maio e o princípio de junho”, informa Roberto Pinto Martins, secretário de Telecomunicações do Ministério das Comunicações.

“Sabemos que há, hoje, pelo menos 1,5 mil pontos nos quais é viável adotar uma solução alternativa (à conexão via satélite, que é mais cara), por meios terrestres”, disse o secretário ao portal Tele.Síntese. Os equipamentos que estão nessas unidades serão reaproveitados em novos pontos do Gesac, “em lugares onde uma conexão mais barata (acesso por fio) não for possível”.

Martins afirma que a instalação das tecnologias alternativas começará imediatamente após a conclusão do processo licitatório, mas preferiu não definir uma data para o término das obras de transição. “Gastaremos apenas o prazo realmente necessário.”

PUBLICIDADE

A expectativa é que cada acesso novo saia por menos de R$ 250,00 – haverá, nesse caso, uma economia de R$ 639,00 por ponto (o acesso por satélite custa R$ 989,00). Com essa redução de gastos, o Minicom pretende atingir sua meta de instalar pelo menos um ponto do Gesac em cada um dos mais de 5,5 mil municípios brasileiros.

Estruturados com recursos definidos pela Lei Orçamentária Anual, os pontos do Gesac têm a função de garantir acesso gratuito à internet, para que a população de baixa renda possa obter informações e acessar serviços da administração pública. No orçamento de 2006, estão previstos R$ 70 milhões para o programa.

Anterior Vivo: crítica à concorrência e foco no alto valor.
Próximos SMS lança nobreaks compactos de alta potência