Economista afirma que a redução da VUM beneficia usuário do pré-pago



A redução da tarifa de interconexão da rede móvel (a VUM) traz mais benefícios do que riscos, avalia a economista Claudia Viegas, da LCA consultores, que elaborou estudo sobre o tema a pedido da Oi. Segundo ela, a queda nesta taxa de terminação irá provocar de imediato a queda no valor do minuto falado, ou a RPM, o que singifica que o usuário pagará menos para falar pelo celular.

A redução desta receita, afirma, fará com que os subsídios que estão hoje direcionados para os clientes do pós-pago, de mais alta renda, passem a ser direcionados para os de menor renda, do pré-pago, tornando a competição entre as operadoras de celular mais intensa. “Atualmente, a alta VUM gera receita com o tráfego entrante, o que faz com que as operadoras de celular só se preocupem com o tráfego on net, sem precisar fazer qualquer esforço para atrair o cliente”, salientou ela.

Segundo Cláudia, na medida em que o preço do minuto do celular cair, os clientes passarão a falar mais, aumentando o período de conversação, que hoje é um dos mais baixos do mundo, e não haverá riscos de diminuição da base de assinantes visto que as operadoras tenderão a transferir os subsídios dos clientes pós-pagos para os pré-pagos, sob o risco de perderem mercado.   

Anterior Para Pastore, proteção do trabalhador deve nortear regra sobre terceirização.
Próximos Anatel chama interessados em oferecer telefonia fixa em 382 municípios