Economia manda BNDES vender o Serpro


Depois da Dataprev, a Procuradoria-Geral da Fazenda Nacional autorizou o BNDES para a venda do Serpro, nas condições aprovadas pelo Conselho do Programa de Parcerias de Investimentos, que saiu da Casa Civil para o Ministério da Economia. A estatal é responsável pela guarda de informações sensíveis da maioria dos brasileiros e das empresas, que têm CPF ou CPNJ; declaram imposto de renda; possuem carros e carteiras de habilitação.

Segundo o secretário especial de Desestatização, Salim Mattar, as empresas que prestam serviços de TI vão ser privatizadas até junho de 2021. Neste mesmo ano, deverão ser vendidas também Telebras, Correios e Ceitec, todas ligadas ao Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações.

O Serpro foi fundado em 1964 e tem mais de 9 mil empregados, contando com os mais de 600 terceirizados. É ligado ao Ministério da Economia, mas atende a maioria dos órgãos da administração pública.

PUBLICIDADE
Anterior Moreira busca consenso da Anatel para vender mais 100 MHz no leilão 5G
Próximos Abratel insiste em TV aberta e livre de franquia no streaming para apoiar mudança no SeAC