Economia abre Rede Gov para órgãos públicos de estados e municípios


Poderão contribuir também para a plataforma associações, representantes do terceiro setor, instituições acadêmicas e outras entidades relacionadas à temática de transformação digital, quando convidadas.

O Ministério da Economia estabeleceu as condições para que órgãos públicos estaduais e municipais adiram à Rede Nacional de Governo Digital (Rede Gov.Br), de forma colaborativa e com o objetivo de promover a criação de iniciativas inovadoras no setor público. A adesão implica no compromisso de seguir as diretrizes e regras do Governo Federal sobre a oferta dos serviços públicos digitais e sobre a simplificação do atendimento prestado aos usuários dos serviços.

Os integrantes da Rede Gov.Br terão acesso prioritário, conforme disponibilidade, a ações, iniciativas e programas ofertados pela Secretaria de Governo Digital, relacionados ao uso das plataformas digitais ofertadas pelo Governo Federal; ao apoio técnico no planejamento e aplicação de estratégias de transformação digital de serviços; ao acesso a meios de financiamento para programas de transformação digital de serviços; e às vagas em programas de capacitação referentes à temática de transformação digital.

De acordo com a portaria, poderão contribuir com a Rede Gov.Br, mediante convite da Secretaria de Governo Digital, na condição de parceiros articuladores, associações, representantes do terceiro setor, instituições acadêmicas e outras entidades relacionadas à temática de transformação digital.

Os objetivos da Rede Gov.Br são de promover a aproximação do Estado com o cidadão, as empresas e a sociedade civil, por meio da priorização da oferta de serviços públicos digitais de acordo com interesses e necessidades da sociedade; estimular a redução de custos e o aumento da agilidade na prestação de serviços públicos por meio digital; promover e articular o desenvolvimento e o reuso de soluções colaborativas e de plataformas digitais; acompanhar o avanço da transformação digital no setor público em todo país; e fomentar o intercâmbio de experiências e de boas práticas.

Anterior Grupo Telefónica vai produzir séries de TV na América Latina
Próximos Confiança da indústria eletroeletrônica volta a cair em março

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *