EBX pode ser o parceiro brasileiro da Foxconn


O grupo EBX pode ser o sócio brasileiro da Foxconn na primeira fábrica de telas sensíveis ao toque para aparelhos eletrônicos (displays) no País. O empresário Eike Batista, que já manteve as conversas iniciais com o presidente da empresa taiwanesa, Terry Gou, tratou também do assunto com a presidente Dilma Rousseff, na sexta-feira (21).

Acompanhado dos ministros Fernando Pimentel (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior) e Aloizio Mercadante (Ciência, Tecnologia e Inovação), Batista disse, ao final do encontro, que participar e promover, trazer essa tecnologia para o Brasil, é algo que o grupo faz sempre e queremos participar desse empreendimento. A existência de um sócio brasileiro era uma das condições colocadas pela presidente Dilma, que exige transferência tecnológica total.

Segundo Mercadante, a presidenta Dilma ficou “bastante otimista” com as informações que recebeu quanto à fabricação de telas e outros planos de investimentos expostos pelo empresário.  O ministro acrescentou que a intenção é avançar as negociações com dois sócios tecnológicos (Positivo e Semp Toshiba) e a EBX como sócio estratégico.(Da redação)

PUBLICIDADE
Anterior H-Buster lança notebooks e anuncia entrada no mercado de smartphones
Próximos Martinhão diz que é prematuro destinar faixa de 700 MHz para serviços móveis