Durante 2019 foram lançadas cinco redes comerciais 5G na América Latina


Operadoras e fabricantes de tecnologias móveis continuaram demonstrando, durante 2019, o potencial das redes 5G na América Latina para casos de uso que vão desde a banda larga móvel melhorada (eMBB) até a Internet das Coisas Massiva (MIot). Segundo dados revelados pela 5G Americas, cinco redes 5G começaram a operar durante 2019 na região, ainda que incipientes.

A rede 5G lançada no Uruguai em abril de 2019 usa a banda de 28 GHz, enquanto que em Porto Rico e nas Ilhas Virgens Americanas (dezembro) uma operadora usou a banda de 600 MHz. Ainda em dezembro, as operadoras em Trindade e Tobago e Suriname anunciaram o lançamento de redes 5G para serviços como acesso fixo sem fio (FWA). Enquanto isso foi lançado um contrato para o desenvolvimento de uma rede 5G.

Por sua vez, durante 2019 foram executados ao menos 30 testes da 5G em 12 países. A maioria destes testes ocorreram no terceiro trimestre de 2019, demonstrando principalmente o uso de eMBB em smartphones. Também realizaram sessões de realidade aumentada, aplicações de Internet das Coisas (IoT) para indústria e cidades inteligentes, telessaúde e banda larga sem fio.

O estudo da 5G Americas inclui os testes anunciados publicamente durante o ano 2019 em 20 países da América Latina. É preciso considerar que existem testes da 5G que não são informados publicamente derivados de investimentos em infraestrutura de rede.

Os testes de tecnologia 5G revelados pela 5G Americas empregam principalmente a banda de 3,5 GHz e, em menor medida, a de 28 GHz.

Três países concentraram a maioria dos testes (18, equivalente a 60% do total). No Brasil foram reportados 10 testes enquanto que no Chile e Peru 4 cada um. No Brasil e no Peru os teste utilizaram espectro de banda de 3,5 GHz, enquanto que no Chile incluiu essa banda e a de 28 GHz.

Em mercados como Equador, México e República Dominicana realizaram alguns anúncios de testes 5G, mas a informação disponível não permitiu especificar as frequências utilizadas e os casos de uso experimentados. (Com assessoria de imprensa)

Anterior Convivência da 5G com TV por satélite ainda não é certa. Testes continuam em março
Próximos Oi abre no Rio museu interativo que mescla cultura, história e tecnologia

Sem comentários

Deixe o seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *