Download de apps na loja do Google supera em duas vezes o da Apple


celulares aplicações mercado aparelhos baseO mundo mobile parece ser marcado por uma divisão de classes, com aqueles que usam Android e aqueles que têm o poder aquisitivo para comprar um iPhone ou iPad. Segundo relatório da consultoria App Annie, que não revela valores exatos, o número de downloads de apps no Android é duas vezes superior ao visto na App Store, a loja da Apple. Em compensação, a loja da Apple apresentou receita igual ao dobro do que aquela do Google. Para efeito de comparação, em 2014 a receita da loja da Apple foi 60% maior que a do Google.

Outros fatores devem ser analisados nesta equação, que ajudam a explicar a diferença. A diferença de gasto também pode estar associada à pulverização do mercado Android. A Google Play é apenas uma das muitas lojas de apps que existem para a plataforma. Além dela, existem lojas da Samsung, da Amazon, e, na China, um punhado de outras. O próprio Google promete, mas ainda não reabriu sua loja de apps no gigante asiático.

Isso faz uma grande diferença. Segundo a consultoria, 90% do crescimento de receita experimentado pela loja da Apple em 2015 veio de China, Estados Unidos e Japão, somados, ressalta a App Annie. Além disso, a App Store concentra quase a totalidade do mercado de aplicações para iPhone e iPad, uma vez que para baixar aplicativos de outra loja o usuário deve saber realizar o jailbreak do aparelho.

As lojas também mostram que há alguma diferença na forma como os aparelhos Android e iOS são utilizados. Enquanto a loja da Google conseguiu 90% de sua receita com jogos eletrônicos, na Apple 75% do faturamento veio dos games. A App Annie afirma que o mercado de apps móveis ainda tem muito o que crescer, em todo o mundo, e que os números apresentados no estudo estão longe de ser considerados um pico histórico.

A empresa lembra, ainda, que o fato de o Android ser mais popular dá aos desenvolvedores ensejo para explorar formas de rentabilidade baseada em anúncios.

Emergentes
Os grandes impulsionadores do consumo de apps no mundo foram os países em desenvolvimento. Na plataforma Android, o Brasil foi o país que mais gerou novas receitas para a Google Play, diz o relatório. Depois vieram Índia, Indonésia, Turquia e México. juntos, estes países foram responsáveis por 50% do crescimento da receita da loja do Google – que mais que dobrou no período.

No ambiente iOS, 2015 marcou uma transição. Os Estados Unidos perderam o posto de principal mercado de apps para a China, onde os downloads de apps aumentaram 20% e a receita da Apple com apps cresceu 85%.

A App Annie também elegeu 2015 o ano dos aplicativos de carona e táxi. Novamente, tiveram papel fundamental os mercados emergentes. Os países com maior crescimento no uso destes apps foram China, México e Brasil, todo já com mais de 20% dos usuários de smartphone usando o telefone para pedir um táxi ou encontrar uma carona. Nos EUA, Reino Unido ou Coreia do Sul, esse número é inferior a 10%.

No Brasil, o que se vê é que a polêmica em torno da regulação do Uber rendeu assinantes para o app de carona e também para outros, de táxi apenas. No começo de 2015 menos de 10% dos donos de smartphones Android, 20% entre iOS, usavam apps do tipo. Ao final do ano passado, o número já se aproximava de 30% no caso de donos de aparelhos Android, e superava os 30% entre aqueles com iOS. Mas o app campeão de usuários ativos por aqui foi o 99Taxis.

Outros números
O relatório mostra que o WhatsApp foi o app mais baixados nas lojas de aplicativos no Brasil. Depois vieram Facebook, Facebook Messenger e Instagram, todos do Facebook. O quinto app mais baixado por aqui foi Palco MP3, seguido de Antivirus Booster & Cleaner, imo, Clean Master, 4shared e Snapchat. O jogo mais baixado foi Pou. O app que mais gerou receita foi o Spotify, seguido de Playkids, Deezer, Tinder e Rdio. Entre os jogos, o que mais gerou receita foi Clash of Clans.

No mundo, estes rankings são muito parecidos. O Facebook aparece como líder em donwloads com seus quatro apps. Em receita mundial, também o Spotify ficou na liderança, seguido de Line, Pandora Radio, HBO Now e Tinder. Clash of Clans se manteve como jogo que mais fatura.

Anterior Dilma convida José Félix para integrar o Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social
Próximos São Paulo credencia quatro novos parques tecnológicos