Domínios conhecidos já respondem por 90% das ameaças de ataques na web


As estratégias de ataques pela internet estão ficando cada vez sofisticadas e especializadas. Em 2008, houve um crescimento de 90% de ameaças com origem em domínios legítimos em relação ao ano anterior, indica o Relatório de Segurança Anual Cisco, divulgado hoje pela empresa. O estudo identifica as principais ameaças de segurança do ano e oferece …

As estratégias de ataques pela internet estão ficando cada vez sofisticadas e especializadas. Em 2008, houve um crescimento de 90% de ameaças com origem em domínios legítimos em relação ao ano anterior, indica o Relatório de Segurança Anual Cisco, divulgado hoje pela empresa. O estudo identifica as principais ameaças de segurança do ano e oferece recomendações para proteger redes contra esses ataques, que estão se tornando mais mistos e direcionados, incluindo múltiplos vetores.

“A cada ano vemos as ameaças evoluírem, pois os criminosos descobrem novas maneiras de explorar pessoas, redes e a internet. Este ano, as tendências revelam quão importante é observar todos os elementos básicos de políticas e tecnologias de segurança”, comenta Ghassan Dreibi Jr., gerente de desenvolvimento de negócios da Cisco do Brasil.

De acordo com o relatório, o número geral de vulnerabilidades anunciadas cresceu em 11,5% em relação a 2007. Já as vulnerabilidades em tecnologia de virtualização quase triplicaram, passando de 35 para 103 de um ano para outro.

Outro destaque do estudo é a constatação de que o volume de malware (programa malicioso que se infiltra em um sistema de computador) disseminado com sucesso via anexos de e-mail está declinando. O número de ataques baseados em anexos caiu em 50% nos anos de 2007 e 2008 na comparação com o biênio anterior.

Segundo Dreibi Jr., as organizações podem reduzir seu risco de perda de dados por meio do ajuste fino de controles de acesso e da correção de vulnerabilidades conhecidas, sejam humanas ou tecnológicas. “É importante atualizar aplicativos, sistemas de terminal e equipamento de rede para ajudar a garantir que sistemas corporativos operem de forma harmoniosa e com o mínimo de risco", recomenda o executivo. (Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Inmarsat troca COO
Próximos Mercado mundial de semicondutores tem queda de US$ 12 bilhões em 2008