Diveo vende unidade no México e reforça investimentos no Brasil e Colômbia


A Diveo Broadband Networks anunciou a venda da unidade localizada no México para o Grupo MetroNet, operadora de serviços em data center e em redes de fibras metropolitanas nas principais cidades do México. Segundo comunicado, a negociação faz parte da estratégia da companhia em fortalecer as unidades de negócios – com foco na integração de …

A Diveo Broadband Networks anunciou a venda da unidade localizada no México para o Grupo MetroNet, operadora de serviços em data center e em redes de fibras metropolitanas nas principais cidades do México. Segundo comunicado, a negociação faz parte da estratégia da companhia em fortalecer as unidades de negócios – com foco na integração de soluções de data center e telecomunicações – tanto no Brasil quanto na Colômbia, as quais representam a maior parte dos negócios da Diveo.
 
"Recebemos uma oferta importante que foi ao encontro do nosso plano de concentrar os investimentos no Brasil e na Colômbia, mantendo assim nosso foco nos negócios de data center e telecomunicações", declarou Oscar Garcia, presidente mundial da Diveo. Sem informar valores, disse que essas duas localidades receberão "importantes aportes" e que o objetivo  é melhorar os resultados de 2008, quando a Diveo registrou seu melhor ano.
 
Ainda de acordo com Garcia, a Diveo Brasil começa 2009 com 1,2 mil clientes, aproximadamente 330 funcionários, plano de expansão para a oferta de serviços de nova geração de hosting, ampliação do segundo piso do data center em Tamboré e investimentos no backbone IP, com uma nova oferta de telefonia IP. "Ainda neste semestre lançaremos duas soluções, seguindo a tendência do cloud computing", anunciou. A unidade da Colômbia também continua em expansão com a construção de um novo data center de classe mundial, com 3 mil m2 que será inaugurado em julho de 2009, ampliando a oferta de soluções para aquele mercado. (Da redação, com assessoria de imprensa)
 

Anterior Câmara adia debate sobre telefonia celular na Amazônia
Próximos Furukawa adota novos padrões internacionais da indústria de telecom