Direção da Oi vai fazer ajustes no plano de recuperação da empresa semana que vem


A adequação do plano tem que ser aprovada até quarta-feira, 27, para ser submetida à assembleia de acionistas e credores do dia 9 de outubro. Se não houver quorum, novo convocação será para o dia 23.

Foto-Felipe-Canova-Goncalves-Encontro-TeleSintese-47-20170314-schroederA direção da Oi tem prazo até quarta-feira,27, para fazer os ajustes no plano de recuperação da empresa, apresentado em março à Justiça. Segundo Marco Schroeder, presidente da operadora, os ajustes se referem ao percentual dos investimentos (R$ 8 bilhões) que será feito pelos atuais acionistas, pelos credores e pelos novos acionistas e como isso vai se refletir na composição acionária da empresa. “O acordo interessa a acionistas e credores”, avalia Schroeder, lembrando que seu papel é facilitar as negociações. “É normal que cada parte defenda seus interesses”, observou.

Apesar de trabalhar para superar os obstáculos, Schroeder disse que, em nenhum momento, pode abrir mão de sua missão, que é proteger a capacidade de geração de caixa da empresa que lhe garante realizar investimentos para se manter no mercado. O presidente da Oi viu na nota da Anatel, onde anuncia que o pedido de caducidade das outorgas da operadora será examinado na reunião do próximo dia 28, um sinal de alerta para acionistas e credores. “Não vi uma ameaça, mas um alerta no sentido de que resolvam a situação e aprovem um plano de recuperação”, observou. No entanto, Schroeder não acredita que o regulador vá tomar nenhuma decisão antes da assembleia do dia 9.

Em relação à declaração do presidente da Anatel de que não aceita que a Oi mantenha as multas de R$ 11 bilhões dentro da Recuperação Judicial, Schroeder disse que esse é o entendimento que vem sendo mantido pela Justiça e pelos advogados da empresa. Segundo Juarez Quadros, presidente do regulador, a Anatel votará contra o acordo, qualquer que seja o plano aprovado, se as multas ficarem na RJ.

Anterior Comissão do Senado aprova PL que obriga teles a garantir sinal de celular nas rodovias
Próximos Ferrari, do Planejamento, critica falta de regulação das OTTs no país