Digibras quer fabricar smartphone de baixo custo


A Digibras, empresa do grupo CCE, vai desenvolver e fabricar smartphone de baixo custo no Brasil. A informação foi prestada pelo presidente da companhia, Roberto Sverner, ao ministro das Comunicações, Paulo Bernardo, em audiência nessa quarta-feira (25), de olho na possibilidade de obter isenções para o equipamento.

No encontro, Sverner pediu que o ministro informasse quais os padrões mínimos que o governo prevê para os smartphones dedicados à população de menor renda e que podem ser incluídos na Lei do Bem. A expectativa de Bernardo é de que isso ocorra no início do segundo semestre, apesar das declarações do Ministério da Fazenda de que não haverá mais isenções em função das perdas de arrecadação.”Se houver isenções, o preço do aparelho poderá ser mais baixo”, afirmou Sverner.

Cidades digitais

Outro tema tratado durante o encontro foi o fim do contrato entre o MiniCom e a Digibras, que venceu a licitação em 2009 para fornecimento de equipamentos de informática para 15 mil telecentros. A empresa entregou 150 mil estações de trabalho (desktops e monitores), 165 mil estabilizadores, 15 mil impressoras laser, 15 mil roteadores de internet sem fio e 15 mil câmeras para monitoramento.

“Nós viemos comunicar que participaremos de novas licitações para compra de equipamentos do ministério”, disse Sérgio Cardoso, diretor da companhia. A expectativa da Digibras é com o leilão de equipamentos para as 80 cidades digitais, que serão implantadas ainda este ano.

Anterior Rompimento de cabo afeta telecomunicações no Sul
Próximos Assinantes de TV paga crescem 31,2% em 12 meses