Deutsche Telekom quer renegociar termos da fusão entre T-Mobile e Sprint


A Deutsche Telekom, operadora alemã dona de 60% da T-Mobile nos Estados Unidos, quer renegociar o preço a ser pago pela Sprint, do fundo japonês Sofbank. A fusão entre as teles foi finalmente autorizada pela Justiça norte-americana nesta semana, e havia a previsão de ser concluída até 1º de abril.

No entanto, conforme o jornal Financial Times, o controlador da T-Mobile reclama do baixo desempenho e consequente desvalorização das ações da Sprint desde que a união entre as operadoras foi negociado, dois anos atrás. Durante esse período, as empresas tiveram de passar por uma série de análises antitruste e enfrentar ações na Justiça.

PUBLICIDADE

A transação prevê uma troca de ações no valor de US$ 74 bilhões, em valores atualizados e incluindo a dívida da Sprint. A Deutsche Telekom teria decidido renegociar os termos da fusão justamente após a decisão da Justiça que liberou definitivamente o negócio. Isso porque o juiz argumentou que, sem a união, a Sprint dificilmente sobreviverá. A empresa alemã também teria o direito de renegociar pois o contrato inicial teria vencido no final de 2019. (Com agências internacionais)

Anterior Cisco registra queda de 4% nas receitas trimestrais
Próximos EUA acusam a Huawei de roubar segredos industriais