Desafio agora é dar acesso à internet aos novos donos de smartphones


O incremento na venda de smartphones, motivada pela desoneração de impostos federais em abril deste ano, deve criar uma legião de brasileiros proprietários de smartphones, mas que não têm acesso à rede de dados. O cenário, previsto por Rafael Steinhauser, vice-presidente sênior e presidente da Qualcomm para a América Latina, coloca um novo desafio para o país, aponta ele: garantir o acesso a assinatura de pacotes, o que significa completar o ciclo de inclusão digital.

Atualmente, estimativas apontam que do total de usuários de smartphones no Brasil, 60 milhões, apenas um terço conta com assinatura de pacote de dados, outras 20 milhões acessam a rede eventualmente e a mesma quantidade simplesmente não utiliza a troca de dados nesses dispositivos. De acordo com essa projeção, apenas pouco mais de 7,5% dos cerca de 261,74 milhões de acessos móveis humanos (excluindo M2M) se conectam à rede de dados.  

Agora, com a aceleração do porcentual de pessoas que adquirem os telefones inteligentes, a perspectiva é que este último grupo – dos que têm smartphones, mas não acesso à rede – cresça mais rápido do que os demais, afirmou o executivo nesta segunda-feira (2) em apresentação para a imprensa na nova sede da Qualcomm em São Paulo, no Itaim. 

“Agora o usuário tem o smartphone, mas não uma linha de dados. O acesso à inclusão digital é parcial, mas estamos trabalhando nisso”, declarou Steinhauser, se referindo ao projeto apelidado de 0800 digital, uma proposta da Qualcomm ao governo federal brasileiro. O conceito do 0800 digital é criar um modelo em que o destinatário do tráfego pague por ele, assim como ocorre em chamadas telefônicas. 

O modelo garante a possibilidade de qualquer cidadão ter acesso à rede de dados móveis, sem ter que pagar, desde que o outro lado esteja disposto a arcar com os custos junto às operadoras. O projeto foi desenvolvido com foco na acessibilidade de serviços governamentais, mas empresas privadas também poderiam aderir. “No nosso imaginário, no futuro próximo, todos os serviços de governo estarão disponíveis em rede celular”, afirmou Steinhauser. Segundo ele, o governo deve concluir a modelagem do 0800 digital até o final do ano, com perspectivas de que esteja disponível já no primeiro trimestre de 2014.  

De acordo com dados apresentados pela Qualcomm para ilustrar sua visão do mercado de telecomunicações brasileiro, os acessos à rede de dados crescerão 21%, com perspectiva de que ao final de 2015, início de 2016, existam mais acessos às redes 3G e 4G do que à rede 2G. 

Steinhauser lembrou que o avanço nas vendas de smartphones se deu porque o governo entendeu a importância do dispositivo móvel para a inclusão digital. “Apenas uma medida de política pública pode ter um efeito fenomenal”. A porcentagem de venda de smartphones no total de celulares comercializados passou de cerca de 30% antes de abril para 60% em setembro de 2013, com forte aceleração após a desoneração tributária. 

 

 

 

Anterior Conselho de Comunicação quer mais atendimento presencial para usuários de serviços de Telecom
Próximos App de canal infantil recebe aporte de fundo estrangeiro