Departamento de Comércio dos EUA apoia fusão AT&T-Sky-Time Warner


Governo Trump briga entre ele mesmo. Enquanto o departamento de Justiça recorreu da decisão que liberou a compra, por US$ 85 bilhões, da Time Warner pela AT&T, agora o Departamento de Comércio decidiu ser favorável.

Designed by kjpargeter / Freepik

Governo contra governo. Enquanto o Departamento de Justiça dos Estados Unidos decidiu recorrer à decisão da justiça, que aprovou a compra dos estúdios Time Warner pela operadora de TV paga, AT&T, O Departamento de Comércio dos EUA e grandes grupos empresariais formalizaram seu apoio à decisão, informa o noticiário internacional. 

A Associação Nacional de Fabricantes e a Mesa Redonda de Negócios estavam entre os grupos que argumentavam que interromper a fusão “minaria uma miríade de transações que geralmente beneficiariam os consumidores”.

O Departamento de Justiça perdeu, em junho deste ano, o processo que questionava a compra por US$ 85 bilhões da Time Warner. Para o Departamento de Justiça, a AT&T poderia aumentar os preços de licenciamento de notícias, esportes e outros conteúdos para rivais da DirecTV, que controla a Sky no Brasil.  

No Brasil

No Brasil, a operação foi aprovada pelo Cade,com restrições. Anatel emitiu cautelar impedindo que os dois grupos se unissem até a decisão final. A Ancine também terá que se manisfetar.

Em recente audiência na Câmara dos Deputados, entidades dos radiodifusores comerciais, entre eles a Abert, manifestaram-se fracamente contra esse acordo, pois estaria ferindo a lei do SeAC (TV paga brasileira).

Aqui, as operações envolvidas:

 

warnerat

Anterior Banda larga eleva previsão de crescimento da Furukawa para 20%
Próximos T-Systems assume operações do data center da Atento no Brasil