Demanda individual supera uso corporativo em terminais inteligentes


Mais do que pelas corporações, a demanda por terminais móveis inteligentes está partindo, em grande parte, pelos indivíduos, que, aí sim, procuram a área de TI da empresa para buscar soluções de integração desse device ao ambiente e trabalho. Essa foi uma das constatações apresentadas pelo gerente de soluções móveis para a América Latina da …

Mais do que pelas corporações, a demanda por terminais móveis inteligentes está partindo, em grande parte, pelos indivíduos, que, aí sim, procuram a área de TI da empresa para buscar soluções de integração desse device ao ambiente e trabalho. Essa foi uma das constatações apresentadas pelo gerente de soluções móveis para a América Latina da Microsoft, Julio Ramos, em painel realizado em São Paulo, na manhã de hoje, no 1º Fórum Móbile + Mobilidade + Negócios.

Outra tendência observada pelo executivo é a crescente adoção e expansão do uso de sistemas de mensagens nos terminais móveis utilizados nas empresas. Ao mesmo tempo, diz ele, a demanda corporativa irá exigir um ambiente de maior controle de gerenciamento e de uma série de camadas de segurança para esses dispositivos.

Segundo Ramos, dados do IDC apontam que em 2011 existirão 310 milhões de dispositivos conectados (aparelhos móveis capazes de desenvolver aplicativos, como smartphones) no mundo. Ainda de acordo com a pesquisa, no período 2006-2010, a tendência é que o mercado tenha 34,1% de dispositivos conectados, seguido por 18,6% de notebooks, 5,8% de celulares e 3,9% de PCs desktops. “O feature phone está fadado a morrer”, avalia Ramos. Ele observa como tendência para o futuro dos dispositivos móveis conectados a junção do apelo do device, a plataforma e a adição e serviços.  

Anterior Nortel planeja crescer no mercado corporativo
Próximos Vendas da Nortel devem cair 10% com a crise financeira