A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) multou Rogério Tostes, diretor de relações com investidores da TIM, em R$ 200 mil. O valor foi aceito pelo executivo, que com o pagamento encerra o processo. O termo de compromisso será assinado em trinta dias.

A autarquia decidiu sancionar o executivo pela demora em comunicar o mercado sobre fato relevante em 2013. O caso remonta à entrada da Telefónica no capital da Telecom Italia, por meio da holding Telco em 23 de setembro de daquele ano. Telefónica e Telco divulgaram comunicado, na Espanha, de que a Telefónica havia se tornado maior acionista da Telecom Italia. Tostes teria sido informado às 5h53 da manhã de 24 de setembro sobre a transação. O fato relevante foi repassado à CVM às 15h19.

Segundo a CVM, essa demora foi suficiente para que houvesse flutuações no mercado envolvendo as ações da TIM Brasil, motivando a sanção.

No final das contas, o negócio não foi adiante. Cade vetou a participação da Telefónica na Telecom Italia caso a companhia espanhola quisesse manter o controle da Vivo no Brasil. A Telco foi dissolvida e a participação da Telefónica na Telecom Italia foi liquidada com a compra da GVT em 2014, com transferência das ações da TIM para a Vivendi.