CVM dá prazo para PetroRio e Société Mondiale apresentar defesa em processo relativo à Oi


A Comissão de Valores Mobiliários (CVM) deu prazo até 26 de outubro para que a PetroRio, Société Mondiale, na qualidade de acionistas da Oi e a Bridge Administradora de Recursos, na qualidade de gestora da Société Mondiale apresentem suas defesas por infração às regras da entidade. A CVM instaurou processo administrativo sancionador em junho, depois de constatar que não houve comunicado da atuação dos acionistas da concessionária em recuperação judicial, que agiam no mercado sob o mesmo interesse.

A Société Mondiale concentra as participações do empresário Nelson Tanure na Oi, enquanto que a PetroRio é presidida por Nelson de Queiroz Tanure, e a Bridge Trust tem como diretor-presidente Christian Schneider. De acordo com a CVM, os fundos descumpriram a Instrução nº 358/2002, que, em sua artigo 12, obriga a divulgação do objetivo da participação e quantidade visada e quando atuam em conjunto e se há interesse em alteração do controle da companhia.

O descumprimento desse artigo pode gerar multas diárias aos empresários. Leia aqui a íntegra da instrução da CVM.

Anterior Presidente da Anatel espera que mudança na lei de telecom venha no início do novo governo
Próximos Orelhões da Oi em 11 estados continuam com ligações gratuitas