Custo elevado do computador impede acesso maior à banda larga, vê Ipea.


Pesquisa divulgada hoje pelo instituto aponta que 51,8% dos lares brasileiros ainda não possuem o equipamento. Mas indica que 40,8% dos domicílios do país possuem acesso à internet e que 68% dos usuários entram na web diariamente. A telefonia fixa está presente em 54,4% das residências. Aponta ainda que 65,5% dos usuários avaliam o serviço de seus celulares como “bom”, abaixo da avaliação dos clientes da telefonia fixa, com 72,9% de satisfação e dos assinante de TV paga, que tiveram uma percepção positiva em 87,1% dos casos anotados.

computadoresEstudo divulgado nesta quinta-feira (13) aponta que 65,5% dos usuários avaliam o serviço de seus celulares como “bom”, abaixo da avaliação dos clientes da telefonia fixa, com 72,9% de satisfação e dos assinante de TV paga, que tiveram uma percepção positiva em 87,1% dos casos anotados. A pesquisa Sistema de Indicadores de Percepção Social (SIPS), feita pelo Ipea (Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada) sobre serviços de telecomunicações aponta também que 40,8% dos domicílios do país possuem acesso à internet e que 68% dos usuários afirmam utilizar o serviço diariamente.

De acordo com a análise dos resultados, a percepção elevada da telefonia móvel, que é considerado o pior serviço, se dá em função da grande quantidade de assinantes pré-pagos, em torno de 80%, que não sofrem os principais problemas dos usuários pós-pagos, que dizem respeito à conta. O pós-pago, segundo o levantamento, apesar de ter um número de assinantes maior que o da população brasileira, ainda não está presente em 15,5% dos domicílios.

A empresa que detém a maior fatia de mercado móvel é a Vivo (28,4%). As próximas três maiores fatias (TIM com 25,4%, Oi com 22,7% e Claro com 20,6%) apresentam, segundo o Ipea, indícios de que o mercado, analisado nacionalmente, é competitivo.

Já a telefonia fixa está presente em 54,4% dos domicílios. Destes, 47,8% são atendidos pela empresa Oi, que tem a maior porção do mercado. Por meio da Telemar Norte Lesta S.A. e da Brasil Telecom S.A., o grupo Oi opera concessão de STFC em todo o Brasil. O grupo Telefônica detém a segunda maior fatia do mercado, 21%.

A TV por assinatura, em apenas 26,6% dos lares, enquanto o acesso a TV aberta está em 90,5% das casas. Net/Embratel detém 41,6% do mercado de TV por assinatura no Brasil. A segunda maior fatia pertence à Sky com 29,7%.

No Brasil, mais da metade dos domicílios (51,8%) ainda não possui computador. O custo elevado do aparelho, para 70% dos entrevistados é o fator preponderante para a não aquisição do bem. A percepção dos usuários que têm acesso à internet quanto à qualidade dos serviços de acesso à internet em banda larga é positiva, embora a segunda abaixo dos demais serviços avaliados. 69,1% têm essa percepção. A empresa com maior fatia do mercado SCM é a Oi (28%), seguida da Embratel/NET.

Combos

A ampla maioria dos brasileiros (70,6%) ainda paga por seus serviços de telecomunicações de forma separada, ou seja, sem assinatura de combos. Os contratos de pacotes estão em 19,7% dos lares brasileiros, enquanto em 9,1% dos domicílios não é utilizado nenhum serviço pago de telecomunicações.

Para a pesquisa, o Ipea ouviu moradores de 3.810 domicílios. Do total de entrevistados, 42,1% são da região Sudeste, 28% da Nordeste, 14,6% da Sul, 7,9% da Norte e 7,5% da Centro-Oeste.

Anterior Venda menor de computadores derruba taxa anual de varejo do setor para -4,6%
Próximos Telefônica vence Oi em disputa para serviços 3G em Minas