Crise: revisão da IDC indica que PCs serão mais afetados e softwares e serviços menos.


Devido ao impacto da crise financeira mundial nos investimentos globais em TI, a projeção de crescimento nesta área em 2009 para os Estados Unidos despencou de 4,2% para apenas 0,9%. Na América Latina, a previsão caiu de 13,7% para 7,8%. Os números  foram divulgados pela IDC, que, com o novo cenário mundial, revisou suas previsões anunciadas em agosto. Já o crescimento dos gastos com TI em nível mundial deve ser de 2,6% no próximo ano.

A revisão dos números na América Latina teve como base o relatório do FMI, apresentado em 6 de outubro, que apontou, no pós-crise, uma expectativa de crescimento do PIB na região de 3,2% para 2009.

De acordo com a consultoria, os segmentos mais afetados em 2009 na América Latina devem ser o de hardware de consumo, como PCs, impressoras e câmeras digitais, nos quais os investimentos são mais voláteis e dependem diretamente dos gastos dos consumidores. A IDC havia indicado que os gastos com este mercado já tinham apresentado uma desaceleração em meados de outubro. Para 2009, espera-se que o mercado de hardware de consumo sofra um impacto nos dois primeiros trimestres, voltando a ganhar fôlego no segundo semestre.

Já os mercados de software e serviços, na avaliação da IDC, serão os menos afetados, de modo geral, com a crise. A previsão é que o mercado de software na América Latina cresça 9% no próximo ano e o de serviços, 8,6%.

Para a pesquisa foram entrevistadas 164 empresas da Argentina, do Brasil e do México. A maioria delas considerou que a crise, que começou nos Estados Unidos, terá um efeito negativo sobre seus próprios mercados, sendo que o México deve ser o país mais afetado da América Latina. (Da redação, com assessoria de imprensa)

Anterior Oi apresenta pedido de anuência prévia para fusão à Anatel
Próximos Até 2012, mais de um bilhão de clientes de TV paga no mundo.