Crise deve reduzir negócios com PABX em 2009


Na avaliação da indústria de PABX, as vendas de equipamentos e soluções não ficarão imunes a crise em 2009, mas o setor não espera nenhuma queda drástica no volume de negócios e busca estratégias para manter as vendas de 2008. “É inegável que a crise vai atingir os fabricantes e não dá para negar que …

Na avaliação da indústria de PABX, as vendas de equipamentos e soluções não ficarão imunes a crise em 2009, mas o setor não espera nenhuma queda drástica no volume de negócios e busca estratégias para manter as vendas de 2008. “É inegável que a crise vai atingir os fabricantes e não dá para negar que vai afetar também o setor corporativo”, diz Gilson Jerônimo, executivo de contas da 3Com, que espera uma queda nos negócios no primeiro trimestre, mas trabalha com a expectativa de uma recuperação já a partir do segundo trimestre.

O diretor de Enterprise da Alcatel-Lucent para a região de Caribe e América Latina, Lourinaldo Silva, não vê em 2009 um cenário de recessão, mas trabalha com uma desaceleração na economia. “Nosso objetivo para 2009 é manter o mesmo volume de negócios de 2008”, informa Lourinaldo. Para isso, acrescenta, a Alcatel-Lucent manterá  os investimentos, que serão focados em mercados onde a companhia ainda não tem grande  penetração, e no lançamento de novos produtos.

“Mesmo com a crise nossos negócios não serão afetados e vamos continuar investindo em tecnologia”, completa a gerente de ofertas da Avaya, Yngrid Nicoletti Azevedo. O mesmo otimismo norteia os planos da concorrente Leucotron. “Estamos ainda fazendo uma análise do cenário, mas mantemos a expectativa de crescimento para o próximo ano”, comenta  Antônio Cláudio de Oliveira, diretor de marketing da Leucotron.

Para manter os negócios aquecidos e cumprir a meta de crescimento, a 3Com vai oferecer soluções de alto padrão, com custos competitivos, promete Jerônimo. “A nossa estratégia é gastar para economizar. Então estamos muito otimistas, embora trabalhando com um cenário de crescimento menor”, diz o executivo. Ele destaca que, com a aquisição da chinesa H3C, a 3Com conta com mais de 2.700 engenheiros capacitados para desenvolver soluções para, 400 deles na área de telefonia IP.

Anterior Crescimento no setor de PABX chega aos 30% em 2008
Próximos Aprovação da anuência prévia evita pagamento de multa pela Oi